28 de dez de 2012

Balançando 2012


É muito bom quando um ano se encerra e deixa na gente a sensação de dever cumprido. Metas atingidas, sonhos, aos poucos, se realinhando; a vida, enfim que volta ao eixo, na velocidade que tem que ser... 

Ano que se encerra, mas que deixa inúmeras possibilidades em andamento, prometendo um deslanchar no ano que se inicia. 

Ao pensar que, na retrospectiva feita dos últimos dois anos, o tanto de lágrimas que foi derramada no encerramento dos mesmos, é bom terminar 2012 com um sorriso nos lábios e uma sensação de gratidão imensa por tudo que aconteceu. 

Gratidão! É exatamente assim que me sinto nos últimos dias. Grata. Dai lembrei de um filme, onde uma das personagens, que tinha um câncer, dizia que ela sempre agradecia por tudo que lhe acontecia, dizendo: - Obrigada, mais! 

O Obrigada era um agradecimento por tudo que lhe era dado, e o mais, uma forma de mostrar ao universo, que ela estava pronta para receber mais do que lhe era dado. Então é assim que quero encerrar esse ano: Obrigada, mais!

29 de nov de 2012

Possibilidades

Ela despe blusas e calças. Sapatos e maquilagens. Acessórios, penteados... Máscaras de tristezas e alegrias. Desnuda-se frente ao espelho grande. Descobre rugas e trilhas de cabelos brancos. Saudades escondidas no fundo dos olhos. Ausências de beijos, braços, carinhos sobre as fronhas. Silêncio no espelho e no quarto. Não há mais tempo, ela pensa. E despede-se também das lembranças. Cartas, livros, promessas desfeitas, amores impróprios...Pela janela, redemoinhando no vento, fragmentos do seu passado. 

No espelho grande ainda existem rugas e caminhos brancos. Mas os olhos não trazem mais saudades, e sim,  o brilho acolhedor das possibilidades.

21 de nov de 2012

Dudah - Meu Destino é Ser STAR!


Oi Gentem, eu sou a Dudah! Na verdade, Maria Eduarda, mas uma numeróloga amiga minha, disse que só alcançaria meus sonhos se mudasse para Dudah - assim, com H no final pra marcar bem! 

Eu nasci para ser Star! Assim, com S maiúsculo e cheio de glamour! Sério! Diz minha mãe que quando grávida de mim, uma cigana parou ela na rua e na tocando sua barriga,  disse que aquela criança estava destinada a grandes feitos! Ai, que emoção! Aquela criança era eu!

Mamis, inteligente resolveu que não contraria o destino e desde que nasci investiu na minha carreira de Star! Fiz propaganda de pomada contra assadura, fralda, papinha, brinquedos, t-u-d-o! Eu era quase uma bebê Johnson! Fofa e maravilhosa!

Cresci e continuei sendo uma criança adorável! Minha mãe me inscrevia em tudo que era concurso de talentos que você pode imaginar! Eu a-do-ra-va! Com 10 anos já tinha 3 títulos de miss e um certificado de participação no programa de calouros do Raul Gil! Viu? Meu destino está escrito nas estrelas!

Nunca quis fazer curso de teatro. Pra que perder tempo? Quem é bom já nasce feito! Meu negócio é a fama, os holofotes e glamourrrr! Sou gostosa o suficiente para não precisar de diploma de atriz!

Mas, não pense que não invisto na minha carreira. Freqüento academia todos os dias, claro que a academia certa, porque não sou besta! Lá encontro sempre, ex-BBBs, dois ex-Busão e um que quase foi pra Fazenda! Viu que lugar Chique?

Ah, claro, meus peitos e bunda são a obra-prima de um cirurgião plástico ma-ra-vi-lho-so, que fez tudo de graça, em troca de divulgar seus trabalhos! Foi assim que desfilei como destaque no carro da Grande Rio! Você com certeza sabe quem sou, eu era àquela loura de peitos e vulva pintados no 3 carro! Ficava entre aquela ex-BBB e o ex-namorado daquela atriz global! Foi A Gló-Ri-A! Era tanta câmera e flashs! Tive certeza de que estava no caminho certo!

Sabe, eu freqüento os lugares da moda, foi assim que conheci o Ricardo, o primo de 2º grau da moça que faz faxina na casa daquele diretor daquela novela das 8! E ele, olha que fofo! Mexeu os pauzinhos e conseguiu uma ponta na novela! Toda a vizinhança me deu os parabéns! Sabe a moça que entra na padaria logo depois do protagonista, pois é, pois é, sou eu mesma! Diz se não levo jeito pra coisa?

Agora, com as inscrições abertas novamente para o BBB estou nas nuvens! Ano passado eu quase fui! Sério mesmo, estava ficando com o amigo do primo de um dos produtores e se não fosse o fato de ter feito barraco ao pegar ele no banheiro masculino com um outro cara,  eu tenho certeza que estaria no grupo!
Ah, mas quer saber? Que bom não fui, né? Afinal, não dava para competir com ex-BBB! Mas esse ano! Ah, esse ano estou preparada! Já li O Segredo 20 vezes – afinal, não foi com essa filosofia que os dois últimos Brothers se deram bem? Já retoquei silicone na bunda e nos peitos (ah, esse meu cirurgião é maravilhoso mesmo e tão generoso, só preciso falar o nome dele uma vez por semana e ele tá sempre pronto a dar retoques...), fiz aplique nos cabelos e estou a base de alface tem cinco semanas!

E tenho certeza, assim que entrar naquela casa, o destino que a cigana previu vai ser cumprido, eu vou ser STAR! Já me imagino sentada no sofá da Sônia Abrão, ou melhor! Ou melhor, a Luciana Gimenez apoiando um copo na minha bunda! Ai, que GlÓ-RI-A!

----------------------
Post republicado.

12 de nov de 2012

Cinco Dicas para o Natal:

Já tá ouvindo o HoHoHo por ai? Pois é, o Natal já tá batendo na porta e você ainda não escolheu o presente? Pois bem, a Bichos de Patch tem cinco sugestões de presente infalíveis, são certos de agradar a quem receber! :

Presente Infalível Nº 01:
Almofada de Leitura - 



Presente Infalível Nº 02:
Refil de Bolsa / Case para Tablet



Presente Infalível Nº 03:
Bolsa / Mochila de Atividades -





Presente Infalível Nº 04:
Carteiras Clutchs -








Presente Infalível Nº 05:
Capa de Livro -




E, tem muito mais dicas lá na Bichos de Patch, lembranças que serão inesquecíveis!










Visite Bichos de Patch e escolha o seu!

5 de nov de 2012

Bem me Quer

Desliza os dedos pelas folhas, suavemente retirando pétalas. Bem-me-quer, mal-me-quer, o que será que o destino lhe reserva? Amor não se escolhe! Frases ditas e repetidas por todas povoam sua mente. Por isso suspira, a espreita da próxima esquina, aonde surgirá o amor encantado que um dia sonhou nas estórias infantis. 

Ao lado, cavaleiro errante, mal percebido, pois suas lentes focalizam o homem inexistente. Aquele que em noites insones a faz debulhar folhas de uma pobre flor. Expectativas do acaso, sem perceber que o destino não se escreve em linhas indômitas, mas antes, desenhado em traços por nossas próprias mãos. 

E se hoje chora, suspirando um amor não correspondido e pensa que sua sina é a dos homens errados, deixa escapar a última pétala, um bem-me-quer perdido por mãos descuidadas.

29 de out de 2012

Bom Dia!


Lembro de uma vizinha, que sempre que a via, desejava-me bom dia, boa tarde, boa noite, de acordo com o horário que nos esbarrávamos. Eu, bicho do mato, totalmente introspectiva, estranhei no inicio, mas aos poucos, tornou-se um hábito também meu, desejar o mesmo para ela. Aos poucos, para todos com quem de alguma forma me relacionava. Fosse a atendente do metro, o trocador do ônibus, ou as pessoas do elevador. Podia não falar mais nada com ninguém, mas bom dia, boa tarde ou boa noite eram indispensáveis.

Outro dia,  me peguei pensando nisso. Por que desejar bom dia para pessoas desconhecidas? Por que não seguir sem me preocupar com esses detalhes - até porque, muitas vezes, não ouvia uma reposta ao meu cumprimento.

Esse pensamento não me veio do nada, depois de um dia exaustivo, ao lado de pessoas, que só sabiam falar mal de outras, e de uma em particular cuja raiva e mágoa eram tão presentes em sua fala, fiquei imaginando o quanto sua fala tinha poder. Em quanto mal ela involuntariamente desejava àquelas outras pessoas, as quais agredia verbalmente. 

E, no fundo, tive certeza, de que se no momento, eu era a ouvinte daquela falácia toda, dia seguinte, seria eu o alvo. É inevitável, se falam mal de alguém para você, falam mal de você para outros.

Inconscientemente, havia tanto energia negativa destinada a outros, e ao olhar a vida da mesma, sempre com as portas fechadas, cheias de obstáculos, de conquistas interrompidas. Pensei logo na lei do retorno, onde o que desejamos para o outro, recebemos de volta...

A vida daquelas pessoas, das quais ela falava, também não andava bem: problemas, doenças. vícios... A minha própria era um exemplo disso. Até que ponto fruto de tanta energia ruim que outras pessoas emanavam para a gente?

Dai lembrei daquela vizinha, a do bom dia, boa tarde e boa noite, sempre acompanhado de um sorriso. Sei lá se ela fazia no automático, o que sei, é que ao cumprimentar alguém, desejando-lhe algo de bom, a sua palavra tem força. Tudo que existe pro mal, existe pro bem também! Então, quando desejamos alguém um bom dia,  queremos que aquele seja um dia especial, que aconteçam coisas boas na vida daquela pessoa, naquele dia. 

Quando falar mal de alguém, pense no peso de suas palavras, no que você está desejando para ela e ao mesmo tempo para você. Troque! Deseje Bons Dias, Boas Tardes e Boas Noites, de verdade, com o coração,  e quem sabe, os seus dias, os nossos dias, passarão a ser bons também?

26 de out de 2012

Pintura Real


Não é que ela esperasse grandes coisas do destino. Embora trouxesse da infância, sonhos de uma vida, que definitivamente, não era a que vivia agora.

Às vezes, se via repleta de uma angustia sufocante, desejosa demais de ter/ser diferente e nessas horas precisava respirar, repassar mentalmente todos os caminhos percorridos até ali, para perceber que foram seus próprios pés que trilharam aquela estrada.

Dessa forma, antes que se visse imersa em pena de si mesma, enxergava-se como uma pintura real.

Ela era o que fora se construindo diariamente nesse tanto de anos que definiam sua idade e nada, nada poderia mudar isso.

O que ela podia fazer era decretar que era a hora de ser feliz. E esquecer tudo aquilo que não fora, e se concentrar apenas naquela que ela poderia ainda ser.

23 de out de 2012

Geração Espontânea?


Eles surgem de repente. No inicio tímidos, apenas figuram em algumas páginas na internet. Se agradam, começam a se proliferar e logo atingem o status de spam, percorrem então o espaço virtual na velocidade da luz. Grupos de discussão, blogs, sites, e-mails, etc. No meio do processo, na maioria das vezes, perdem a autoria. Circulam então, cão sem dono, renegados ao anonimato do autor desconhecido.

Mas, tem sempre os que se apiedem dos pobres e resolvam levá-los a adoção; E ai, segundo critérios que só Deus para explicar, os textos começam a ser vinculados à Cecília Meireles, Machado de Assis e a globais variados. 

Com algum esforço podemos identificar os métodos que indiquem o porquê das escolhas dos autores, Machado de Assis – crônicas comportamentais, Cecília Meireles ou Clarice Lispector – poesias,Heloisa Perrisé e afins – comédia sobre o universo feminino, Luiz Fernando Veríssimo – comédia sobre o universo masculino, auto-ajuda em geral – Pedro Bial. E ainda tem os que preferem personalidades atuais(seja de qualquer área), para atribuir autoria.

O problema é que não dá para atribuir a Machado de Assis um texto que verse sobre absorventes femininos, tampouco rimas que unam leu com céu como de autoria de Cecília ou Clarice, Fernando Pessoa falando sobre tvs? Definitivamente, não dá!

Isso estou falando de textos ruins, mas tem os textos, muito bons, de vários anônimos que percorrem a rede sendo creditados a outros. O que me faz pensar: Será que quem altera a autoria dos textos, ache que o Inagaki do Pensar Enlouquece ou a Karina do Mafalda Crescida não sejam bons o suficiente para seus escritos? E outros, tantos, que tiveram seus textos arrancados de si e distribuídos como de outrem, (eu mesma me enquadro nessa categoria com o texto "Querido Diário", que me foi roubado, distribuído sem a minha autoria e publicado em vários lugares, incluindo sites estrangeiros e jornais).

O que faz um texto virar spam? A qualidade do mesmo? A identificação do que está escrito com quem lê? Acredito que isso é um mistério, quase indecifrável, tipo “Tostines vende mais por que é fresquinho ou é fresquinho por que vende mais?” – mas, não importa o mistério, o principal é criarmos um hábito nesta terra de liberdade que é a web, o de pesquisar autoria antes de publicarmos um texto recebido. É rápido, fácil e o Google não morde ninguém.

Caso queira saber sobre outros casos de apropriação indébita de autoria, leia o Autor Desconhecido – de Van Lampert. É um blog de utilidade pública que mesmo desativado, ainda ajuda não só o autor a resgatar seus textos, mas támbem a tirar dúvida sobre textos que por ventura tenhamos recebidos.

Além dos textos que viram spam, outro mal tem assolado o terreno virtual recentemente, são os textos copiados e publicados, algumas vezes como se fosse da pessoa que copiou, outras, até põe o link, mas sem avisar a fonte original e com modificações. Isso é sério, é ilegal e tem nome, se chama PLÁGIO!  A Elaine Gaspareto - do blog Um Pouco de Mim,  tem sido alvo disso com uma frequência absurda!

Então, fique atento, pegar algo que não te pertence - seja foto, texto, música, etc - publicar ou distribuir sem a autorização prévia do autor NÃO PODE! 

Dizer que você escreveu algo que pertence a outra pessoa, obviamente, também NÃO PODE! E não adianta, acrescentar ou retirar nada, o texto/imagem /post continua NÃO SENDO SEU!

No mais, use na net a mesma fórmula de sucesso que deveria ser usado na nossa vida: "Não faça com os outros, o que você não quer que façam com você."  Funciona e muito!


P.S – se esse texto for parar na sua caixa de correios sem autoria, lembre-se de quem escreveu. ;o) 

17 de out de 2012

Irritando


As semelhanças e diferenças entre homens e animais são a reação de ambos quando irritados. Os seres humanos normalmente avançam e os animais mordem. Ou o contrário. Mas, não importa. Ando numa fase terrível, quase protagonista do programa da GNT. Não que eu seja uma pessoa facilmente irritável. Sou quase uma monja budista, relax total, mais quer saber, ultimamente, tem sido terrível. Primeiro, porque estou de dieta e sou a favor de confinar pessoas que façam dietas. Tenho certeza de que a terceira guerra mundial irá acontecer quando um dos governantes estiver sem consumir açúcar há uma semana: - Eu já falei, ou me dá um pedaço da torta ou explodo um míssel em vocês!

Segundo, porque o dinheiro resolveu terminar comigo. É impressionante, uso a filosofia do segredo e mentalizo: eu amo o dinheiro, eu tenho muito dinheiro... Mas não adianta, as notinhas se recusam a entrar na minha carteira! 

Como podem ver, motivos não faltam para estar irritada, e soma-se isso a uma quantidade insuportável de pessoas que, eu tenho certeza, nasceram para me irritar. Devo ser o Karma delas, só pode! 

Quer ver? Detesto pessoas que falam alisando. Normalmente, disfarço e chego um pouco para trás. Outro dia, teve uma que, eu chegava para trás, ela chegava junto. Daí tinha uma parede e fiquei presa, lá pelas tantas, tive que interromper a conversa e perguntar se iria rolar beijo na boca, porque me alisando daquele jeito, eu já estava ficando apaixonada.

E tem aquelas que falam gozando, sabe aquela coisa de: - Ahhhh, vocêimmm nãumm podiammm fazerrr isso pra mimmm. E tem a segunda opção, tão odiosa quanto, dos que falam mijando: - vocêixxx nauxxx podia fazerrrr ixxxo pra mimmm? Pois é, e eu só tenho esbarrado com pessoas que falam assim. Tive que resolver um problema e tinha uma atendente adepta da primeira opção. Juro, tive que me conter para não mandar tirar o vibrador dentre as pernas, só isso para justificar a maneira dela falar.

E tem os miguxos. Engraçado, eles não me irritam tanto, só acho que tinham que vir com legenda. Principalmente quando escrevem. 

Finalizando meus fatores irritantes atuais, de 0 a dez, a nota máxima vai para os “incompletadores” de frase. Os que terminam tudo com etc, como assim etc? O que significa etc? Eu estava andando pela rua e etc... ora, eu posso deduzir qualquer coisa de uma frase assim: desde encontrei a mulher da minha vida até fui abduzido por um OVNI.

E a variante de etc, que é o ó. Alias, o ser humano que termina a frase com ó, normalmente começa com tipo assim. Você está lá na maior atenção e a pessoa manda: - tipo assim ó! 

Na verdade, eu estou errada, não posso me irritar com uma pessoa que fale: tipo assim ó. Esse ser é um iluminado. Capaz de resumir todo um inicio, meio e fim em apenas três palavras, se é que ó possa ser considerada uma palavra.  

E, é claro o “incompletador” mor a pessoa que responde tudo iniciando com então. – Você foi na padaria? – Então, eu fui. Ou – Você fez exame de próstata? – Então, eu fiz. Qual o problema do sim? A nova reforma ortográfica matou ele junto com o trema? Cadê os outros advérbios e conjunções? Morreram também, só pode.

Então, tipo assim ó, eu não sei como terminar esse texto e etc.

**************************
Post Repúblicado

11 de out de 2012

Todo Dia é o das Crianças

Teve um tempo que não sabia quem era. Dai me disfarçava de tantas e fantasiada de outras, seguia. 

Teve um tempo que eu esqueci a criança que fui e dai um dia, achei que nem a tinha sido uma vez. 

Teve um tempo que eu olhava adiante e me perdia em caminhos buscando nada, querendo tudo, mas nem percebia que a cada passo que dava, distanciava mais daquilo que eu não sabia querer.

Dai veio você. Primeiro com suas mãos. ativas, altivas, querendo segurar o mundo, e quando segurou a minha, vi que não havia saída, alias, nem queria sair. Quis que seus dedos me prendessem e descobri teu olhar. Longo, entremeados de cílios compridos, que me traziam lembranças que sequer estavam lá antes de você me olhar.

O seu riso, que não foi dedicado a mim em primeiro lugar, mas que importa? Veio a mim numa sonoridade hipnótica e eu soube, ali, naquele instante, que tudo que eu não sabia, que os caminhos que me perdia, que as buscas que insistia em procurar... Ah, foi no teu riso que achei a chave perdida e libertei a criança que sufocava em mim.

E um dia eu era a princesa, noutras rainha, vez em quando, era a bruxa, o terrível monstro que aprisionava o herói e que era derrotada com golpes precisos de espada, ou de beijos... 

De noite, nossos sonhos se interligam em histórias diversas, em melódias que insisto em cantar, porque me descobri cantora na primeira vez que te tive em meus braços.

E, hoje, dizem por ai que é o seu dia - Dia das Crianças! Ah, tolos esses que rotulam datas! Eles nem sabem que seu dia é todo! 

Que hoje é mais um dia de me encontrar no seu riso, de me infiltrar nos seus sonhos e de viver a felicidade que é ter você ao meu lado!

10 de out de 2012

Uma Outra História de Chapeuzinho


A verdade era que a vovó gastava todo o dinheiro da aposentadoria nas mesas de bingo e em licor de jabuticaba. Uma garrafa por dia e pelo menos R$ 100,00 perdidos nas cartelas em que sempre faltavam um único número para ganhar.

Assim, volta e meia, quem tinha que mandar auxílio para a velha, era a Dona Chapéu, filha da avó viciada e mãe da Chapeuzinho vermelho.

E era por isso, que naquela tarde, uma Chapeuzinho emburrada, ouvia da mãe, milhares de recomendações:

- Olha, você não vai pela floresta! Dizem que aqueles anõezinhos tarados seqüestraram a enteada da Madrasta Má! Sabe Deus o que aqueles sete vão fazer com aquela garota! Nem quero você de papo com a Bela Adormecida, na última overdose dela, ficou de coma quase 100 anos! E pelamordedeus, Chapeuzinho, nada de encontrar o Lobo mal! Você está noiva do Caçador e se ele te pega de agarramento por ai, não quero nem pensar...

- Ai, mãe, posso ir logo? Que saco, já não basta ter que ficar alimentando àquela velha folgada, ainda tenho que ficar ouvindo sermão?!

E lá se ia a menina, de mini-saia e fone no ouvido. A história do capuz, que virou lenda eternizada pelos irmãos Grimms, teve origem numa certa festa na casa do Príncipe Encantado, onde Chapeuzinho foi vestida apenas e somente com o tal capuz...

Na primeira curva longe dos olhos da mãe, a menina mais que depressa entrou na tal floresta proibida. O Lobo é claro, já estava esperando por ela.

- E ai, mina, ta rolando uma festinha lá na casa dos anões, a Branca já ta por lá, que tal?

- Ai, não vai dar, preciso entregar essas coisas pra minha vó, você sabe, né? A velha perdeu tudo no jogo de novo! Humpft!

- A gatinha, só uma paradinha do lado da macieira...

- Olha só, Lobo, você ta achando que eu sou burra? Conheço bem os efeitos dos frutos dessa macieira, além do mais, o Caçador ta por ai, e se ele ver a gente junto, pode até te matar...

Falou e saiu andando, deixando o Lobo muito puto!

O resto da história vocês já sabem, pelo menos a versão oficial, que o Lobo chegou antes na casa da vovó e a trancou no armário, na verdade, a velha tava chapada de licor e babava na cadeira, ele só a escondeu, Chapeuzinho chegou, viu aquela cena medonha do Lobo disfarçado da Vovó e resolveu entrar na brincadeira:
- Por que esses olhos tão grandes?
- É para te olhar melhor.
- Por que esse nariz tão grande?
- É para te cheirar melhor.

E olha, não foi bem a boca que a Chapeuzinho perguntou por que tão grande, mas a resposta do Lobo foi aquela tradicional mesmo: - É para te comer melhor, minha menina. E nessa versão, o lobo comeu mesmo. Sem caçador ou vovó para salvar a pobre jovem, que alias, nem queria ser salva.
***********************************
Post republicado

5 de out de 2012

Pessoas Vampiros


Tem dois tipos de pessoas que me assustam: As pessoas vampiros e as pessoas Sith (segundo definição do marido, fã de Star Wars, são criaturas que são fortes a base de sentimentos negativos, ódio, medo, inveja, etc)

As Pessoas Vampiros às vezes nem sabem que são vampiros, normalmente são pessoas pessimistas, que acreditam piamente que tudo na vida dela dá errado e que felicidade é uma invenção burguesa.

Tudo aquilo que você conquista, incomoda esse tipo de pessoa.  E sua energia negativa é tão grande, que ela suga a sua. Por isso, uso o termo vampiro. Essa pessoa, se alimenta da sua alegria, das suas conquistas, de você!

Quando muito perto desse tipo de pessoa, eu costumo ficar logo com dor de cabeça, sonolência forte, mal estar, etc. Como ela não costuma verbalizar o quão incomoda a sua felicidade, fica difícil identificar se você está sendo ou não vampirizado, a não ser pelos sintomas  físicos.

Ah, é claro, pessoas vampiros tentam afastar os outros de você. Por isso, sempre falam mal de todos que, por ventura, tentem se aproximar. Se você se deixar emaranhar por esse tipo de pessoa, logo estará envolto em uma teia  onde só cabem vocês duas.

Então, quando sua energia não for mais forte o suficiente para ela, te trocam por outra pessoa, sem pensar duas vezes.

As Pessoas Siths são mais visíveis. Odeiam a tudo e a todos, São motivadas pela vingança. Não conversam, proferem discursos inflamados contra algo ou alguém o tempo inteiro. Falam alto demais. Falam mal demais. Julgam e condenam todos. Só ela está certa. É a dona da verdade. E a verdade dela é absoluta.  Te sufocam num mar de ódio e falácias que não permitem contraposição.

Como odeiam a tudo e a todos, nunca estão satisfeitas. Se vão a um show, falam mal do evento do inicio ao fim, se num churrasco na casa de amigos,  reclama e questiona tudo que é feito, desde a temperatura da cerveja, até a qualidade da carne,  e, é claro, sempre faria melhor, embora nunca se ofereça para fazer.

É a namorada, para quem os parentes e amigos do namorado não prestam, , é aquela sogra que odeia todas as noras, ou ainda, a chefe que nunca reconhece o valor dos funcionários.

E, não se engane, se essa pessoa fala mal de tudo e todos para você, tenha certeza de que outro a ouvirá falar mal de você também. Por que é isso que elas sabem fazer, e é isso que as mantém viva.

Embora tenha muito medo dessas pessoas, e as evite no meu dia-a-dia, volta e meia sou obrigada a esse contato, durante um tempo, não sabia o que fazer, mas hoje, ao enxergar essas personalidades, costumo respirar fundo, e as ouço com ouvidos rasos. Como é isso? É ouvir sem deixar que as palavras me atinjam. Após algum tempo monologando, percebem que embora as ouça, não estou ecoando suas energias. Na maior parte das vezes, o plano funciona, elas se calam e me deixam em paz.

(post republicado)

3 de out de 2012

A Flor da Pele

Tudo começa num sobressalto. De repente, os corpos já estão colados um no outro. O movimento é suave, porém contínuo, vez em quando, fica mais rápido e brusco. O ar fica mais denso a cada minuto, o calor emana da pele e umedece sobre lábios e  frontes. 

A cada segundo ficamos mais juntos, nossas peles se colam, sinto meu corpo tocado em lugares que desconhecia existir. Nós gememos e sussurramos, o movimento dos corpos ficando mais frenético a cada momento, até que...

As portas se abrem e finalmente saltamos, chegou a nossa estação.

(Em homenagem ao metro do Rio na hora do rush)


1 de out de 2012

Segunda-Feira


Segunda-feira é dia de nostalgia. Mesmo com sol, reveste-se de melancolias. Dia de recomeçar. É na segunda que a gente se percebe mais velho. Que rugas antes nunca vistas parecem saltar diante de nossas retinas. Que fios brancos cansados do anonimato da henna, mesclam-se a cor de nossos cabelos.

É na segunda que a saudade da infância bate mais forte. Que as escolhas não feitas, no passado, tornam-se mais dolorosas. A gente amanhece com gosto de lembranças, a alma mais frágil. O abismo mais perto.

Segunda é dia de decisão! É o dia de começar dietas, de parar de fumar, de procurar um novo emprego. De voltar a estudar. De recomeçar aquele projeto, tantas vezes abandonado. De tentar mais uma vez. Sempre. Por que sempre tentamos mais uma vez, às segundas.

Dia de sentir um vazio no peito. Prenúncio de uma depressão que, talvez morra ao cair da noite, quando percebemos que a segunda já se foi, e que tudo que nos resta é continuar. Apostando que na próxima segunda, tudo irá ser diferente.

26 de set de 2012

A Casa Desejada


Se pudesse desejar algo seria uma casa, grande o suficiente para abrigar sonhos; que os quartos se adequassem a quantidade de amigos que precisassem de abrigo, com janelas voltadas para o infinito e que em todos os cômodos circulasse a risada feliz do meu filho. 

Ah, e as varandas, essas teriam que ser amplas suficientes, para abraçar o horizonte.

Casinha em tecido da Bichos de Patch

24 de set de 2012

Blogagem Coletiva - Esmalte e Primavera!

Eu sei que era sábado o dia da postagem, mas ando tão ocupada que mal tive tempo para respirar esse final-de-semana. 

Mas, não podia deixar de mostrar minhas unhas feitas por alguém que não eu mesma! \o/ Cunhada veio passear por aqui e vendo minha total falta de coordenação motora ao pintar as unhas, se compadeceu e pintou, consertou e deixou minhazunhas leeeeindas demais! rs


E eu que adoro a primavera, pelas explosão de cores que parece invadir nossas retinas, pela renovação que sempre associo a este período, por tudo isso e mais um pouco, achei esse postagem linda! 


Fiquei embevecida curtindo os links da mulherada, a combinação esmalte e unha ficou perfeita! 
E na minha casa tinham flores por todos os lados, flores em tudo que eu via, tudo por conta de uma encomenda de vários buquês de tulipa! 


E a combinação do esmalte Catwalk da AH Fashion  com as tulipas em tecido ficou um arraso!



Quer ver mais unhas e flores exuberantes? Corre lá no blog da Fernanda Reali!



21 de set de 2012

Vida que Segue - Pequenas Felicidades

Essa semana foi repleta de Pequenas Felicidades, a maioria sem fotos, mas que envolveram afetos tantos que não podia deixar de postar sobre isso.

Não sendo linear, mas tentando, o apoio que recebi, sobre a mudança da loja, explico tudo no post anterior a este, foi a maior de todas as felicidades. 

Foram tantas as dicas, orientações, apoio que veio das mais variadas formas e termino essa semana com a Bichos de Patch a todo vapor! Ainda recuperando seguidores, visitantes e clientes, mas sabendo que com o carinho recebido, volto ainda mais forte e mais querida!

Marido Marcelo Daltro fez uma ilustração belíssima para compor o novo visual, ideias para identidade visual conversada e planejada, em breve apresentarei a todos! E divulgação vindo de todos os cantos!

Agradeço demais a todos - fica difícil nomear um a um todos que fizeram parte desse processo, e peço perdão se, sem querer, esquecer de alguém, mas quero dar um beijo e um abraço apertado nas amigas, Elaine Gaspareto, Fernanda RealiTays Rocha, Lola, Irene Moreira, Vivian Pereira, Luciane Mascarenhas, Neli Pereira, Cissa Branco, Carine Gimenez, Lia Agio, Jô Turquezza, Vanessa Anacleto, Rita Vieira, Claudiene Finotti, Rogéria Ferreira, Mônica Guedes, Fabiana Tardochi, Ingrid Silverol, Lucia Klein, Lu Vilela, Fal Azevedo, Janne Falcão, Clara Miranda, Maria Lucia Maragon, Regina Carvalho, Simone Gomes Caliope, Lin Sousa, Vera Moraes, Luiza Hime. 

E em especial, as minhas duas amigas mais que queridas Luci Cardinelli e Anabel Mascarenhas, a primeira que aturou meu #mimimi pessoalmente me recebendo na sua casa e a segunda, que em vésperas de viajar, se deu ao carinho de me ligar lá de Ilheus assim que o ocorrido aconteceu para me dar norte!

Não tem preço o que vocês fizeram por mim! Obrigada a todas pela felicidade de tê-las em meu caminho! :o)

*************************
Essa semana foi muito quente. Quente e seca, o que faz com quem sofra de rinite alérgica se acabe, meu caso e do filhote Daniel. Por isso quando 5ª feira a chuva finalmente chegou, não resisti e sai por ai tomando banho de chuva. Adoro tomar banho de chuva, é quase uma superstição, a sensação que tenho é de que todos os problemas e aflições vão embora ali, junto com as águas que escorrem...

*************************
Na segunda-feira comemoramos o aniversário da minha mãe. Foi uma festa simples, mas muito significativa, pois depois de uma longa e tenebrosa fase, minha irmã e cunhada estiveram presentes e participantes! Fazia tempo que não via minha mãe tão feliz e isso vale qualquer coisa! 

*************************
Esse post faz parte da Blogagem Coletiva Pequenas Felicidade organizada pelo blog Botõezinhos. Aproveita e vai lá conferir o quanto de gente feliz! 

17 de set de 2012

O porquê da mudança da antiga loja para Bichos de Patch


É certo que quando levamos uma rasteira, ficar no chão resmungando não leva a lugar nenhum. Mais que rápido, a coisa a se fazer é se erguer e sacudir a poeira. 

Mas não dá para diminuir a dor que algumas coisas causam... Como, por exemplo, a perda da meu blog/loja.

Mais do que um blog, ou uma loja, era um espaço a qual dediquei tanta coisa nesses últimos anos. Foi um trabalho de formiguinha, de apresentar, convencer, conquistar amigos e clientes. 

Se hoje, o nome chama atenção, a ponto de ganhar uma notificação judicial, foi graças a dias e noites pensando como fazer com que uma mera loja, igual a tantas outras, pudesse agregar afeto - que é o que coloco em cada peça que faço, em cada e-mail que respondo. Nunca me permiti ser "profissional" no pior sentido da palavra, sempre quis que as pessoas se sentissem acolhidas ao visitar a loja, mesmo só indo lá olhar.

Foram mais de 250 mil visualizações, mais de 800 seguidores, incontáveis comentários... Ali nasceu, amadureceu, e ainda amadurece, a artesã Patricia Daltro. 

Por isso, perder a marca, o blog/loja, o flickr causa mais que uma indignação, causa lágrimas e uma tristeza grande... 

O endereço novo já está no ar, marido fez uma logo nova, e, mesmo provisoriamente,  é certo que amanhã,- ah, o amanhã... - estarei novamente com meu trabalho de formiguinha (re)apresentando a todos a Bichos de Patch (http://www.bichosdepatch.blogspot.com/), mas, dentro do peito, levarei pra sempre a outra, que agora me é proibido citar o nome...

Esse post/desabafo foi publicado no FB no dia em que recebi a primeira NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL - a qual recebi no dia 12/09/2012. 

Por entender, que eu, por descuido ou inexperiência, tinha errado ao não registrar a marca. Comecei a tomar as providências cabíveis para retirar toda e qualquer vinculação com a marca registrada. Dessa maneira, coloquei tanto Flickr, quanto o blog antigo em modo invisível, enquanto buscava fórmula para não perder tudo o que lá estava postado.

Quando descobri que não haveria outra maneira senão acabando com ambos. DELETEI meu flickr e criei um novo blog - Bichos de Patch - do antigo, retirei todas as postagens, exceto a primeira e a última, mais com o intuito de me proteger (o que agora, agradeço por ter tido essa orientação) e coloquei um código que redireciona para o novo blog uma forma de respeitar antigos clientes e frequentadores. Ainda assim, retirei a logo que identificava a marca antiga, colocando a nova.

Não pense que essas mudanças não tiveram suas perdas: Perdi as mais de 250 mil visualizações da loja antiga e seus quase 1000 seguidores. Do Flickr perdi as mais de 200 mil visualizações e meus mais de 1500 contatos.

Mudei o nome da página do Facebook também para Bichos de Patch, como é possível ver nesse print: 
Click para ampliar
Mudei também a conta do Twitter.

Enfim, no prazo "informado" pela NOTIFICAÇAO EXTRAJUDICIAL, tomei todas as providências cabíveis para desvincular da marca que eles tinham registrado.

No entanto hoje recebo nova notificação da tal empresa que "quer que eu suspenda o serviço de busca do Google, o qual insiste em direcionar pros meus blogs referências a antiga marca" - algo que nem sei se é possível fazer. Segundo esse tal escritório de advogados, que representa essa empresa, serei ACIONADA JUDICIALMENTE por, teoricamente, ainda usar o nome antigo da marca deles.

Se tendo feito EXATAMENTE o que a primeira notificação exigia, como ainda assim, essa tal empresa se sente no direito de me ameaçar com um processo judicial?

Sei que tenho poucas condições no momento de me meter numa briga judicial, mas se tiver que ser, que seja! Só que não vou apanhar calada!

 (E se tiver algum advogado amigo por ai que queira me dar uma mão, please!)


12 de set de 2012

Há 11 anos...


Porque eu te amo ontem, hoje e continuarei te amando amanhã, e depois de amanhã... e sempre. Porque tua voz fez moradia em mim e tuas mãos sempre seguraram as minhas, mesmo antes de descobrir que meus olhos aprenderam a sorrir com os seus. Porque o que há de melhor em mim, foi você quem descobriu e o maior de todos os presentes veio através de você e ali descobri que na matemática do amor nunca existe subtração, o amor aumenta, se multiplica, se transforma...

E nosso amor, que há 11 anos se transforma sempre, hoje comemora o dia do SIM. O dia em que deixamos para trás aquele que éramos para nós transformarmos naquilo que SOMOS.

1 de set de 2012

Que venha Setembro e as Boas Novas!

Foto:Ladybug wallpaper


É inevitável. Setembro chega e com ele, espectativas do possível. Não sei se são as flores ou as cores que explodem obedecendo a um ritual anual, ou se é apenas a certeza de que, em setembro as boas novas chegam, como na canção.

O que sei é que quando setembro começa, meu coração aquieta a sua eterna angústia, todo o impossível se desanuvia perante meus olhos e passo a crer em milagres.

Não, os problemas não desaparecem em setembro, mas se transformam, ou transforma-se em mim a forma de encará-los.

A dor diminui em Setembro e mesmo a minha visitante, sempre a espreita, aguardando o momento certo para o bote, exigindo janelas e portas fechadas, desaparece neste mês.

É época de janelas, portas e corações abertos. É tempo de risos, de tardes arejadas à base de conversas e planos de futuro.

Eu, que há muito, deixei de sonhar, pego-me desejando o horizonte. Ansiando por nuvens e girassóis. E querendo mais que nunca, o doce recomeçar que surge em mim. Sim, eu acredito na Primavera!

23 de ago de 2012

É dia de Jabá! Sorteio na Bichos de Pano

Hoje tem jabá! 

Já conhece minha loja de artesanato - a Bichos de Pano? Como não?!!!! Lá tem todo o tipo de artesanato feito de tecido. Tem bolsas, necessaires, bonecas, almofadas e muito mais! Tudo com um precinho camarada e uma prosa boa! ;o)

E esse mês ainda tem SORTEIO! E muito simples: você entra no post do sorteio, deixa um recadinho de amor para mim e pronto, já tá concorrendo a três prêmios mais que fofos e úteis, Refil de Bolsa, Necessaire e Chaveiro de Corujinhas

Aproveita e passeia por lá que tenho certeza de que vai gostar!



19 de ago de 2012

Blogagem Coletiva Esmaltes

Quando vi que o tema dessa semana da blogagem coletiva seria novela, na hora pensei, esse é o meu tema. Afinal, desde pequena ouvia da família: "- Essa menina é muito dramática! Tem que ir para a Globo!" Pra Globo não fui, mas ainda pretendo ir, não como atriz, mas - quem sabe, como escritora? Um dia chego lá! Me aguardem!

Pois então, sem dúvida, essa blogagem merece Desprezo... Não! Não é a blogagem, mas o nome da primeira novela Mexicana que acompanhei de cabo a rabo, saindo correndo do colégio para acompanhar a saga da pobre corcunda (é isso mesmo, a personagem era corcunda!) abandonada pela mãe, que vendia flores nas praças para sustentar os irmãos e o pai alcoólatra. 

Um dia Rina (por incrível que pareça, o nome da personagem, não é duplo!) encontra-se com Leopoldo, um pobre milionário amargurado, doente e infeliz com sua família. Que compadecido propõe a corcundinha que se case com ele e garanta o sustento dos irmãos e o vício do pai! 

Eles se casam e pouco depois, Leopoldo morre, deixando toda a sua fortuna para a infeliz corcundinha.

Mas, claro, que como uma boa novela mexicana, o dramalhão está apenas começando, Leopoldo tem uma irmã e uma cunhada que não aceitam que a pobre Rina fique com o dinheiro que eles consideram deles, por isso, tramam um plano onde Carlos Augusto, filho da cunhada malvada, Rafaela, case-se com Rina e usurpe toda a fortuna! 

Carlos Augusto casa-se com Rina que se apaixona por ele, mas Carlos Augusto a despreza e não se deita com ela. Um dia ambos bebem muito e acabam dormindo junto e Rina fica grávida e pouco a pouco Carlos Augusto se apaixona por Rina. Mas Rafaela não se dá por vencida e faz com que Rina se passe por Louca para que Rafaela fique com seu neto e a fortuna.

Então, a novela dá uma virada, Rina faz uma cirurgia milagrosa e pasmem, perde a corcunda, além de ficar linda. Dai, Carlos Augusto resolve enfrentar a mãe malvada e luta para ser feliz com Rina, a ex-corcunda e seu filho! 

Minhas tardes eram regadas a lágrimas e torcida para que Rina conseguisse escapar das garras da malvada Rafaela! É claro, que no final, tudo termina bem para Rina e ela foi feliz para sempre com seu amado Carlos Augusto!

Só uma curiosidade, Rina perde a corcunda, porque era muito dispendioso e demorado a construção da corcunda da personagem! Por isso, a cirurgia milagrosa no meio da novela!

Já mais velha, fiquei perdidamente apaixonada pela Feia, ou melhor Betty. Mas, a mexicana, produzida pela Televisa e passada primeiro na Band e depois no SBT.

Betty, A Feia foi uma das novelas com mais versões e adaptações, inclusive uma americana - que virou seriado (muito, muito chata) e brasileira com Gisele Itié no elenco.
Na foto, as muitas Bettys da tv

Como minhas novelas são todas com um pé no dramalhão, não podia fazer outra escolha de esmalte que não o Romã da Colorama, um vermelho dramático como as lágrimas que as protagonistas derramam!
E, se vale a pena ver de novo as novelas escolhidas pelas blogueiras, é só ir lá na Fernanda Reali e se esbaldar!

14 de ago de 2012

Como Escolher um Marido


- Bom dia. Eu gostaria de comprar um marido.

- Marido? Não seria melhor um namorado primeiro? Faz o test-drive se gostar, faz um upgrade para marido.

- Você acha melhor? É que tem uma festa de casamento sábado...

- Então pq não leva um noivo? Funciona bem nesses eventos.

- Quais modelos você tem?

- Bem, nós temos o Príncipe Encantado – modelo único e exclusivo, o preço é caro, mas só você vai ter um deles e suas amigas ainda irão morrer de inveja. Temos os Populares, nem bonitos, nem feios, mas nada de jantares em locais chiques ou cinema toda semana, na maioria das vezes, tem que dividir a despesa, mas nada que impeça um possível relacionamento...

- Sei...Aquele moreno ali da frente, tá custando quanto?

- Tantos dinheirinhos.

- Nossa, não tem um mais baratinho, não?

- Bem, lá no fundo tem alguns em promoção.

- Aqueles ali? São meio estranhos...

- É, eles são os Nerds – não costumam sair muito mesmo. Mas, sabe que dão bons noivos? Costumam ser companheiros afetuosos, raramente traem...

- Juura? são tão esquisitinhos... mas você falando assim, parecem até, sei lá, uma possibilidade.

- Eles só tem um defeito, a maioria deles é viciada em RPG e tem mulheres que não curtem muito passar sábado a noite em uma convenção de Star Trek.

- ...

- E esse daqui? Só isso de dinheirinhos? Não tá errado?

- Não. É porque esse é o nosso produto compartilhado. Assim... você leva, mas ele não é só seu.

- Ah tá. E aquele lá? Também é compartilhado?

- É. Mas, não necessariamente por mulheres...

- Um, entendi... Nossa! E esses aqui? São bem bonitões. Tá muito caro?

- Até que não. Mas, você quer levar para uma festa de casamento, não é? Eles não são muito recomendados para esse caso.

- Por que? São bem apanhados.

- Mas, quando eles abrem a boca... O ideal para esses é sair para a balada, de preferência boates – música alta e pouca conversa. Olha, nós temos esses daqui, estão num preço ótimo!

- É esses são maravilhosos! Por que estão tão em conta?

- É que esses são os canalhas. Dificilmente evoluem para qualquer tipo de compromisso. Vai levar para a festa e não espere telefonemas depois, principalmente se tiver tido sexo na noite anterior.

- Ai, não sei o que escolher...

- Olha, se você quer um compromisso mais para frente, os melhores são os populares ou os nerd...

- Nãaao... ah, quer saber? Vou levar um canalha mesmo!

- Como quiser. Vai pagar em dinheirinhos ou no cartão?

- No cartão, vocês parcelam?

- Em 3x sem juros. Ah, só mais uma coisa, não devolvemos o dinheiro sob nenhuma hipótese.

- Por que está me falando isso?

- E que os canalhas costumam desaparecer no dia seguinte.

11 de ago de 2012

História de Amor

Foi uma história de amor, que começou antes mesmo de se conhecerem. Iniciou numa série numérica em um papel, foi crescendo através de uma escura tela, onde apenas pontos cinzas tremulantes podiam ser visíveis. No entanto, ele o amou, como nunca antes achara que poderia amar alguém. E eu, bem, eu apenas acompanhava ao lado, também me apaixonando a cada dia e sendo feliz ao ver o amor dele num crescente.

Quando se olharam a primeira vez, tive certeza, eram feitos um para o outro, almas gêmeas, não dessa romântica metáfora para casais, mas  almas que se conheciam de eras e que finalmente podiam se tocar. 
Amor puro, incondicional, leve, como deveria sempre ser. 

Eu os vi crescendo juntos, aprendendo juntos, brincando juntos... E nesse caso, vi o equivoco da matemática, não era par o número perfeito, alias, para o amor, tantos lados quanto é possível, no nosso caso, três. 

E hoje, é o dia de um desses lados, na verdade, uma besteira sem fim, por que para eles, todos os dias, é dele. Hoje é apenas a data oficializada pela sociedade que consome a felicidade e quer transformá-la em cifrões. 

E eu, que cresci desprovida desse amor, e nunca quis comemorar o dia dos pais, há exato seis anos, comemoro junto, feliz e realizada através do riso deles! 

Feliz Dia dos Pais, amor!