27 de out de 2010

Resposta à alguém que não falou diretamente comigo! (update)

Preciso confessar uma coisa. Sou gorda. Não gordinha, nem cheinha, fofurinha, fofa, forte ou qualquer subterfúgio similar. Sou goooorda, com o “O” bem redondo. E sou muito bem resolvida com isso. No momento faço um processo de reeducação alimentar, não por questões estéticas ditadas por um padrão anoréxico de beleza. Faço por que quero, e ponto.

Também não sou uma gorda exemplar. Não sou bem humorada (sarcasmo serve como humor?), não sou extrovertida, alias, sou quase uma jeca, tímida até no msn. Sério, eu não falo com as pessoas nem no twitter, nem no msn achando que vou incomodar! Saca aquela que fica num canto, disfarçada de abajur nas festas? Essa sou eu. Também não sou desastrada, ou melhor, só um pouquinho, do tipo que se entrar em uma loja de cristais, talvez quebre uma taça, mas não devido as minhas células adiposas, fique claro, e sim a minha falta de visão.

Mas, ser gorda não me incomoda. Acho que sou sexy, gosto do meu corpo, amoooo usar decote! Resumindo: sou mais eu com meus 93 kg, do que muita modelo pirulito por ai! O que realmente me incomoda, são algumas pessoas, como os patrulheiros da saúde. O cara que não te conhece, e do nada chega te rotulando, questionando o porque de você estar gorda (?), contando casos de pessoas que morreram de ataque cardíaco, diabetes etc. Oi?! Morre muito mais gente de acidente de carro, tiro ou desastres e eu não fico enchendo os pacovas de ninguém dizendo para não andarem de carro, nem saírem de casa, tampouco que não voem de avião!

Além dos patrulheiros, tem os que ficam te olhando como você fosse um alien. Se você estiver comendo então, parece que você está cometendo um crime. Sinceramente, tem horas que dá vontade de dizer que me rendo e que a partir daquele dia, nunca mais vou botar comida na boca!

E, o pior de todos os tipos, nós temos os preconceituosos. O cara te olha torto. Quando você passa, faz piadas idiotas, e muitos trabalham em publicidade. É só reparar, 99,9% das propagandas tratam mulheres gordas como: chatas, feias, burras, nerds (no sentido pejorativo). Ou então, põe o gordinho para dançar, porque gordinho dançando faz todo mundo rir e vende!

Finalizando, alguns dos preconceituosos têm twitter e num rasgo de genialidade soltam a seguinte pérola: “Pessoas obesas deveriam ser proibidas de andar de ônibus em horário de pico,fato.”

Eu tentei entender a lógica deste argumento... Claro! Uma pessoa que tenha mais de 90 kg como eu, não pode passar por aquele curral que existem nos ônibus, que mal dá para passar uma criança de 5 anos! Realmente atrapalha muito o dia-a-dia.

Dai, o cidadão concluiu que a forma de resolver isso seria proibindo pessoas obesas de andar de ônibus. Hum, catraca de metro também é apertada e enquanto o gordo entala, a fila cresce! Então, acho que a frase deveria ser reformulada para: pessoas obesas deveriam ser proibidas de andar no transporte público em horário de pico, fato.

Mas, quer saber? Indo por essa linha, deficientes físicos também atrapalham para caramba, até porque a maioria do transporte público não tem estrutura para eles. Deveriam ser proibidos também!

E os velhos?! Lentos, enrolados com seus cards, demoram, humft!!! Não, esses também devem ser proibidos! Pensando bem, porque não aproveitamos e fazemos uma limpeza social e retiramos negros, homossexuais, minorias religiosas etc das ruas! É acho que assim, poderíamos ter uma sociedade ideal...

Ou, poderíamos ignorar essas sandices todas e fazer uma melhoria ainda maior, proibindo pessoas idiotas de digitarem em público. Taí, essa proposta eu assinaria embaixo!


********************************************************
E dai quando você achava que o máximo de estupidez humana era essa frase no twitter, eis que me deparo com essa notícia do Jornal Folha de São Paulo - Rodeio de Gordas na UNESP

Na mesma semana, em outra universidade, agora na USP - um estudante foi barbaramente agredido por ser homossexual

O que não entendo  é que, um local que deveria ser de produção de conhecimento e de respeito as diferenças; que já foi palco da luta pela liberdade e democracia, vemos esses atos cada vez mais bárbaros de intolerância. Será que não está na hora de pensarmos um pouco mais nos filhos que estamos deixando para esste mundo?

28 comentários:

Elis (Coisas de Lily) disse...

Eu acho que já tinha lido ese seu post. Bateu um dejavu agora.
Se li e não comentei, quero deixar agora o meu comentário e dizer que vc tem toda razão. É que tem pessoas que caladas já estão erradas, falando perdem totalmente a razão.
Onde está a proposta de impedir que idiotas digitem ou falem merda em público? Assino agora!

Bel disse...

Eu tb já tinha comentado... mas acho que ficou perdido no haloscan, ou no disqus, né?

Anônimo disse...

Uau, demorou uns 3 parágrafos para eu me conscientizar que não era eu quem tinha escrito isso. Sério, assustadora a semelhança...

Muito bom post.

RamonzinN disse...

putz, gostei muito desse seu ponto de vista :D e gostaria ainda mais se eu tivesse a certeza que o cara que fez o infeliz comentario sobre os obesos em onibus lesse isso ! :D

PS: Não sou obeso , mais apoio ;)a causa rs, Igualdade para todos!

Manu disse...

Nossa! Parece que fui eu que escrevei esse texto... No entanto, eu não sou bem resolvida com meu corpo,também sou gorda, e muuuuuito, eu me recuso a andar d ônibus, mas tenho a sorte de trabalhar perto de casa. Faço tudo a pé ou de carro. E também não tenho nada de simpática, as vezes evito twittar para ñ me acharem ridícula, ou prepotente, ou sei lá.
Mas já fui feliz comigo, o meu grande problema é ter o nível de semancol alto no sangue e de tanto escutar que o gordo é feio e incoveniente, eu acreditei. Sem contar com uns acontecimentos por quais passei que me fizeram repensar, e o nível de autoestima desceu consideravelmente.
E meu outro problema é que quando começo a escrever, fica difícil parar... Enfim, beijos e parabéns pelo texto. Reflete uma realidade triste.

Lunna Guedes disse...

Eu acho lamentável a cultura de rótulos. Você é gordo, magro, alto, baixo e os apelidos que surgem a partir disso são ainda mais lamentáveis.
Sei lá, acho que a aparência é coisa pessoal, não interessa a meia dúzia de otários que andam na rua. será que ninguém olha para o próprio umbigo?
Eu gosto do meu corpo, do meu cabelo, de mim mesma. E danem-se os rótulos. Não estão satisfeitos, comprem um espelho maior e apreciem-se. Eu heim.
Adorei seu texto.
Bacio

Cintia Branco disse...

Patrícia,

Me identifiquei com o post, não sei o que é pior, aqueles que são preconceituosos e demonstram isso de forma deslavada nos seus atos e aqueles que querem ser politicamente corretos e inventam mil e um apelidos e adjetivos para nos definir.

Beijos

Lilian Gratti disse...

Patrícia!

Excelente post!

Mas eu acho q devido ao nosso transporte NGM deveria andar em horário de pico!

Lembrando q moro em Campinas/SP, tenho 34 anos e há apenas 3 anos tenho carro (financiado, claro)... portando durante mais de 30 anos usei o transporte em todos os horários!

Esse comentário q fizeram no twi, sobre obesos é baixo e ridículo, adianta ser magro e burro? magro e preconceituoso? magro e ignorante?

Realmente não entendo!!!

Bjão
da Li
e adorei seu cantinho!!!

Elaine Gaspareto disse...

É assustador. Pensa: como foi mesmo que o nazismo começou? Pregando a separação dos diferentes daqueles considerados "normais". Gueto.
Isso me assusta, pois fala-se em direitos de muitas minorias, mas os gordos não tem direito algum. Só de morrer.
Isso me assusta. Porque vai piorando dia a dia.
Seu texto é perfeito, claro. Como sempre.
Beijosss

Tkinha disse...

Hj li em um blog(estava entre meus favoritos), que é mais facil uma gorda receber uma cantada que encotrar uma boa empregada.
Achei de tao mau gosto, que fiz questao de deletar o endereço no meu pc e ainda bem que tenho a memoria fraca, nem lembro mais o endereço do blog.
Me recuso a aceitar certas coisas.
Abraços
?O posdt foi maravilhoso

Fernanda Reali disse...

Preconceito é uma M****! Nunca sofri preconceito de gorda, mas de grávida sim. Estava esperando o Guga, bem barriguda, e saía para passear com Helena no carrinho (ela com 1 ano e 3 meses). Todo mundo me olhava com aquela cara: mas já? outro? Coitada, não se cuidou... Sabe aquelas caras de pena com censura? pois é. Só que o Guga foi planejado! E tinha que engolir mil olhares. E sabe o que é mais irônico??? Eram os mesmos olhares que eu dava às grávidas cheias de filho quando eu não era mãe!

Resumo: o que é diferente é errado. Essa é a moral da nossa sociedade.

Beijoooo

BECA disse...

Ai, agora já consigo comentar aqui! Nunca entendi pq nunca conseguia, mas agora deixa´pra lá...
Não lembro de ter lido o texto antes, mas foi muito bem escrito. E é isso mesmo.

Eu pesei isso e não me sentia bem, emagreci, mas quem sente-se bem sendo gorda tem mais é q continuar do jeito q está.
Temos q ser felizes, isso q importa e deixar estes preconceitos na maioria velados, de fora.
Bjs

Iara disse...

Ótimo post, acho que todos nós devemos lutar um pouco a cada dia para acabar com o preconceito. Não aguento mais essas coisas, é o gordo, o homossexual, o negro, o deficiente, o pobre, o muito rico, todos sofrem algum tipo de preconceito. Passei a acreditar que este sentimento só é nutrido pelo covarde, aquele que não tem capacidade de se amar, se aceitar como é.
Quer saber?Com o passar dos anos fui pegando tanto raiva de quem é preconceituoso que tenho tentado me livrar do preconceito que me acompanha.
Tenho preconceito de toda pessoa preconceituosa, elas me irritam.
Realmente vamos fazer um decreto, quem vai escrever alguma coisa que não seja útil ao mundo que escreva somente para sua própria leitura, é proibido tornar publico.
Um grande abraço e minha admiração por tudo que escreves.
Iara

Giuliana: disse...

É um absurdo! Qualquer tipo de preconceito, a cada dia escolhem algo para virar preconceito.

Fico indignada questionando onde vamos parar com essa juventude transviada e sem limites. E depois proibem as palmadas!

Clau Finotti disse...

É assim, queremos um mundo perfeito, sem gordos, sem negros, homossexuais, PNE... mas e se começarmos a ter preconceito contra os mau humorados, os pessimistas, os preconceituosos? Quem sobra?

Bjos.

Clau

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu entendo tudo isso o que vc falou. Já fui mais gordo q hj (tive que emagracer, pq não deu, a saúde zuou p mim, senão seguiria é gordinho feliz, comendo de tudo mesmo). E sofro mto preconceito pela parte racial: o pessoal decreta que agirei assim,assado, gosto disso e daquilo pq tenho metade da origem japa, etc.

O que é mais triste? Nem tanto o preconceito em si, é ver como as pessoas SÃO LIMITADAS! como elas tem dificuldade de aceitar o que é um pingo diferente.
Eu acho essa pobreza de espírito um horror, quem se incomoda com o diferente, com o que não é como ela. E claro, já decretam os piores valores para a pessoa.

ser humano não evolui, parece é regredir! pq antes gordinha é que tava na moda.
bjs

Pandora disse...

E veja vc essa mesma sociedade que lança sobre os que não estão sobre o padrão esteriotipado de beleza esse tipo de olhar é a mesma que quando descobre que diante de si tem uma adolescente com tendencias anorexas se choca: "Minha filha pq vc fez esse tipo de regime?" Eu tinha vontade de morrer e de matar toda vez que ouvia isso!!!

Mundo podre... hipocrita...

Adorei o texto!!! Adorei aqui!!! Vou te seguir!!

LUFE disse...

Muito bom o texto.
Você abordou temas de grande relevancia de uma maneira leve e divertida, nem por isso deixando de fazer a sua critica.
parabéns

bjo

J@de disse...

Trabalhei com um cara que dizia que tinha agonia quando via um gordo comer porque parecia que ele estava engordando enquanto comia...
Somos xarás de nome e peso, mas por incrível que pareça, uma das pessoas mais preconceituosas que já vi é uma mulher que trabalha comigo que... também é gorda!!
Enfim, se pudesse eu faria também uma lei proibindo essas pessoas de abrirem a boca!!
Eu fiquei afastada dos blogs por um bom tempo e agora estou recuperando minha lista de leitura, foi um prazer ver hoje no blog da Eliana que você estava postando novamente!!
Beijos!!

Dama de Cinzas disse...

Bem, vim pela indicação da Elaine Gaspareto e adorei o jeito como escreve, realmente ele teve motivos pra indicar seu blog. E só digo isso porque acho realmente. Você escreve muito bem!

Quanto a questão da obesidade eu meu puno no sentido de que tenho problemas com ela. Não sei se pela minha mãe sempre ter me infernizado com isso, ou se por mim mesma, eu vivo uma eterna luta contra qualquer quilo que ganho e algo que beira ao doentio mesmo. Eu simplesmente não me sinto bem mais gorda! Tenho grandes com isso problemas, sei disso e não me orgulho.

Mas por outro lado acho a discriminação algo muito triste, seja ela de quem for, sobre o que for... O tal rodeio das gordas foi motivos de risadas no meu trabalho. Eu virei séria pra todo mundo e disse que achava um absurdo esse fato e eles estarem achando graça disso. Ficou um climão e que se dane!

Qualquer discriminação entriste demais, marca, causa traumas na pessoa que sofre.

Beijocas

tthaiscosta disse...

Nossa....Texto incrivel.
Não condiz com a minha condição física,mas eu senti uma identificação pois a discriminação tá em qualquer coisa...
adorei seu blog (:
by Thais Costa

Ronda disse...

Olá Patricia,
A Elaine Gaspareto fez um post muito bacana sobre o seu blog e vim aqui conhecer.
O preconceito neste país é um dos piores... preconceito enrustido que sobrevive através de piadas, ditos e exclusão não declarada das minorias (afinal seria crime, não é?)
Puxa, não sabia que o texto do "diário de uma dieta" fosse seu. Difícil alguém que nunca tenha lido e adorado este texto.
Abraços!!

Ana Martins disse...

Boa noite Patricia,
é triste constatarmos estas verdades tão feias. Em pleno séc.XXI é completamente absurdo que ainda hajam mentes tão perversas, os direitos humanos são para todos, independentemente da raça, sexo, religião, orientação sexual, se é gordo, magro ou deficiente. Somos todos Seres Humanos e todos temos direito ao respeito e a ser tratados dignamente.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Regina Laura disse...

Patrícia, perfeito seu post!!
A continuar assim, não faltará muito para todos "diferentes" serem extirpados da face da terra. A intolerância está atingindo um ponto muito preocupante.
Outro dia passeando com minha mãe que tem problemas nos joelhos e, por isso, tem que andar devagar, senti na pele a impaciência, a arrogância e a falta de educação das pessoas.
Infelizmente muitos pais continuam a passar para seus filhos uma visão egoista de mundo, não os preparando de forma alguma para o convívio em sociedade, para a aceitação das diferenças, muito menos para a tolerância.
Parabéns pelo excelente texto!
Beijão

Silvia disse...

Olá...

Cheguei aqui por indicação da Elaine. Blog muitíssimo bem indicado, ela tem toda razão.
Tambémsou gordinha, e confesso, não sou bem resolvida com isso, mas, não concordo com essas stitudes preconceituosas...
Adorei a forma como abordou o assunto..
Crie a proposta e eu assino embaixo...

Beijos e parabéns pelo blog.

Renata disse...

Oi Patricia!
Vim até aqui após ler o post da Elaine Gaspareto. Adorei! Seu modo de escrever direto me conquistou!
Sou gorda, mas já fui mais. Decidi emagrecer quando virei ponto de referência : - Fica depois daquela gorda ali na fila. Foi F...
Ainda não estou feliz, mas o ânimo diminuiu bastante. Engraçado é que eu muitas vezes não me vejo gorda, mas se tiro uma foto, apago logo. A gorda está ali! Como é que ela aparece nas fotos, mas não no meu espelho? quem sabe se eu trocar eu resolva o problema.rsrs Mas é sério, como é que tem vezes que a gente não se vê? Não sou bem resolvida, isso também me deixa triste às vezes.
Obrigada, se deixar eu escrevo uma novela! Beijos, Renata
palpitandoemtudo

Afrodite disse...

Olha,sobre oq ue aconteceu naquela faculdade pública me enojou!!!
Tb sou gorda(afinal com 105kg nem posso dizer que sou cheinha...)e não sinto vergonha do meu corpo!
Ao contrário de vc,sou extrovertida,já tive e tenho todo homem que quero!Bas ta eu desejar!
Acho uma babaquice esse preconceito de que gordo só serve pra divertir e fazer rir!ABSURDO!!!
E assino embaixo o que vc propôs:idiota não deve postar nada na net!!
Passei pra contar que vou fechar meu blog da Accácia,e só vou escrever por aqui!
Se quiser passa lá e toma um café comigo!
Já te linkei pr lá!
Um beijo

Nika disse...

Adorei a idéia de proibir idiotas de digitarem em público, eu assino onde???....
Parábens pelo blog ..
bjs