1 de jul de 2009

Vidas em 140 caracteres

Com medo, ela segurou sua mão durante o vôo. No desembarque, desconhecidos. Que importava? Tinham sido felizes poucos segundos
***************************************************************

Ela trazia um sorriso falso e buscava felicidades instantâneas. Ele não enxergou seus olhos. Beberam impossibilidades até amanhecer.
***************************************************************

De madrugada, ele ressona. Pensamentos imperfeitos sobre o travesseiro. Ela consome culpas e chocolate, enquanto chora, escondida na cozinha
***************************************************************

Ela dizia: Dessa vez, não. Mas a msg no celular e lá se ia ela, para o desejo reprimido de que dessa vez fosse diferente, mas nunca era.
***************************************************************

Perdia-se em brumas do impossível, eternamente desejando o impalpável. Sedenta demais, mas incapaz de ver o rio.

Nenhum comentário: