14 de out de 2009

Resenha do Livro: A Volta

Em um primeiro momento, quando li do que se tratava o livro A Volta, imediatamente, pensei tratar-se de um romance espírita. O que para mim, não seria problema, para muitos poderia ser encarado de forma diferente, quase com preconceito.

Tive também o receio de tratar-se de mais um romance sensacionalista, que se utiliza fatos sobrenaturais para serem diferentes.

Ainda bem que nenhum desses motivos me desmotivou a leitura.

Se fosse reduzir o livro a uma única frase ou contexto, eu diria, que A Volta é um livro que fala sobre o amor:

Amor de um casal a seu filho, de maneira tão pungente, que se despe de crenças e preconceitos para aceitá-lo e entender o que havia de errado.

Amor, que aos poucos se transforma em uma bela homenagem aos veteranos da Segunda Guerra Mundial, particularmente, aos pilotos e combatentes do porta-aviões Natoma Bay, os que sobreviveram e os que faleceram neste terrível confronto.

A trama do livro se dá toda em cima de uma busca. O que motiva o menino James a ter pesadelos terríveis toda noite. E, por que da familiaridade do menino com aviões, termos e personagens que de alguma maneira estejam ligado ao esquadrão que serviu naquele porta-aviões.

E através dessa busca, mais por parte do pai do menino, Bruce Leininger, (já que a mãe opta por crer desde o inicio na teoria da reencarnação), esse o tempo todo prefere se manter numa linha fina de incredulidade, e devido a isso, começa uma potente investigação sobre o personagem dos pesadelos do filho e, junto a isso, uma batalha interna se desenvolve, em torno da questão religiosa, onde a fé anglicana de Bruce, consolidada em dogmas inalteráveis há séculos é posta a prova, em virtude do que acontece com o pequeno James, seu filho.

E, é através dessa busca, que passamos a conhecer a rotina, os familiares e os costumes da família Leininger. E, mais do que isso, nós somos apresentados às histórias de vida e morte dos combatentes do esquadrão do piloto James.

Em busca de explicações sobre o que acontecia com seu filho. Bruce traz de volta a várias famílias, entes queridos, que de certa forma, nunca tinham sido enterrados. Esse pai retira esses personagens do anonimato dos memoriais de guerra e os revive dando-lhes nomes e histórias de antes e durante a terrível guerra.

A Volta, não é o primeiro, e com certeza, não será o último romance a querer comprovar “cientificamente” a reencarnação, mas também, não é isso que ele se propõe. O que sinto, é que foi escrito por uma família que precisava falar, expurgar definitivamente os pesadelos acometidos a seu filho durante anos e, com isso, talvez, ajudar outros pais, que possam passar por experiências similares.

E quando é lido, despido de qualquer tipo de preconceito, a favor, ou contra, é um belo livro, como disse antes, uma singela história de amor.

_________________________________________________________________
Sobre o Clube do Livro:

Passeando pela web, descobri o blog da Sam - a vida como a vida quer e no post book Crossing ou Clube do Livro? , soube que a Sam estava organizando um. Quando mais jovem, adorava participar deles, e fiquei imensamente feliz, em saber que tinham esses clubes on line.

O primeiro livro a ser debatido foi o livro A Volta - A incrível e real história da reencarnação de James Huston Jr. de Bruce e Andrea Leininger com Ken Gross, da Best Seller. O livro conta a história de um menino da Louisiana, James Leininger, que aos 2 anos começa a ter pesadelos e lembranças de sua vida passada como o piloto da marinha James Huston Jr, morto em 1945 em Iwo Jima.

O grupo editorial da Record fez a gentileza de enviar um exemplar para cada participante. O que me deixou ainda mais feliz!

Para quem quiser saber mais sobre o clube e o livro, indico os links abaixo:

Nenhum comentário: