11 de mar de 2014

Seguindo a Maré

Mas ainda assim, esquisita, torta, confusa ou de viés, como diria Caetano. É a vida. E meus passos cravam firme suas pegadas na certeza de que a estrada chega a algum ponto. Onde, tenho fé, o horizonte se esparrama suave, mas em cores firmes, apontando que cheguei, (não aonde queria, pois nunca encontramos o ponto final, nem na morte, que é só passagem), mas aonde cravarei âncoras seguras pra reerguer novamente meus alicerces.
Até lá, sigo a maré. Não à deriva, pois encontrei meu norte, mais certos que GPS insistentes em apontar portos seguros inexistentes.

4 comentários:

Ana Paula Mello Vianna disse...

Entendo exatamente como você se sente... tb passo por essas fases.

Beijos e o caminho continua e é longo.

Maria Teresa Valente disse...

Oi Patricia, logo tudo se aquietará, você se localizará, com certeza.
Abraços carinhosos
Maria Teresa

Lúcia Soares disse...

Tudo se ajeitará, Patrícia.
É difícil, às vezes, aceitar mudanças, nem sempre a gente que fazer limonada de limão nenhum, mas a vida segue...
Com força e fé, alcançamos tudo.
Beijo!

Lúcia Soares disse...

"nem sempre a gente quer fazer", digo.