30 de abr de 2011

Sobre Lagartas e Borboletas

Eu gosto de borboletas. De toda a simbologia que esse inseto representa.Um dia lagarta, rastejando e ocultas nas folhas e flores. Insignificante e indesejadas na maioria dos jardins. Que um dia, se enovelam em si mesmas e após um longo repouso, desnudam-se em um doloroso processo, abrem asas e cores e alçam vôos indescritíveis, suas asas refletindo as cores do arco-íris.

Sempre me senti lagarta. Presa no chão, gostando de me ocultar nas folhagens. Ser invisivel é um sonho de consumo, dizia. Capaz de me desnudar nas palavras, mas tímida, preferia-me oculta na tela.

Mas, há algum tempo, essa lagarta aqui, começou a se enxergar, através não de seu olhar, mas de outros e outras, um processo que começou há mais de 10 anos, inicialmente um jardineiro solitário, que insistia em achar aquela lagarta diferente das outras, que por ali circulavam.

A esse olhar, juntaram-se outros, ou melhor, outras, algumas lagartas também, outras que já se ensaiavam borboletas, algumas, borboletas completas que pairavam com suas cores. E, esses olhares, mostraram a aquela lagarta que insistia ser, que poderia ser diferente, que dependia dela a mudança. Mesmo que fosse pequena, mesmo que parecesse insignificante para o mundo. 

E essa lagarta que se sentia tão tranquila no seu pequeno mundo. Que acreditava que ser lagarta era bom, percebeu que podia ser diferente...

Ontem, essa lagarta decidiu ser borboleta, e ainda, que timidamente, começou expor suas asas...
E, tudo isso, se deu, não graças a um/a predador, que atacou uma das que já eram borboletas. É dar muito poder a quem não merece. Mas, não dá para negar, que foi um fator reagente. Que fez lagartas encolhidas, deciderem virar borboletas e todas, abriram suas asas num lindo espetáculo de cores e vida no blog da Fernanda Reali. 

E, eu se fosse você, iria lá ver, e quem sabe, abrir suas asas também...

Ah, claro, essa lagarta aqui, agora borboleta, quer mais, agora ela quer voar!

21 comentários:

Eliene Vila Nova disse...

amiga que lindo isso
lindo lindo
e você meu bem é a mais bela das borboletas
linda colorida inteligente
te admiro muito
beijos

terla disse...

Ó, só pra dizer: tá bem de asas, hein, borboleta?
Adorei. BJ

Dona Amélia disse...

Você sabia que borboleta também chora??
Pois é, essa aqui que vos fala, que se considera sua irmã, está num choro só, nada contido, e de pura felicidade deixa as lágrimas se misturarem aos sorrisos!

Você é tão linda, Pat, e não falo do interior que brilha, mas da sua figura com curvas, dos teus cabelos em cachos, do teu sorriso meigo e que me lembra uma criança, teu olhar que tudo vê, percebe, sente, mas que tantas vezes tem medo de deixar rebrilhar sua alma...

Adoro você, justamente por você ser exatamente do jeito que é! ;oD
Por isso te peço uma coisa: voa borboleta, voa!! ;oD

Xeros emocionados
Paty

Fernanda Reali disse...

Ai, que emocionanteeee!

Eu NUNCA me conformei com a tua frase: "ser invisíel é um sonho de consumo".

Eu odiava essa frase!!!

Como assim ser invisível, esta mulher que escreve tão bem, fala tão bem, costura tão bem!

Que bom que a invisibilidade ficou em outra fase, que bom que tu te olhas, queres que te olhem que te leiam, que te recitem, que te consumam pelo teu artesanto.

Amei.

bjs

Elaine Gaspareto disse...

Patrícia,
Apenas pessoas assim, com alma-borboleta, pra tirar de fatos da vida poesia pura como você retira.
Você tem um dom. Uma coisa muito bonita: você é amiga das palavras. E elas amam você.
Que texto mais doce e bonito!
Beijosssss

Ana Paula Santiago (inventandocasa.blogspot.com) disse...

Me emocionei Patrícia, porque me escondi tb muitos anos e me tornei lagarta, e via as borboletas e pensava que eu era de outra espécie, que nunca teria aquelas asas nem mesmo elas cairiam bem em mim. Mas a vida me fez e refez, e eu me desacasalei, timidamente, comecei a me arrastar pelo chão, ainda como lagarta, mas a força que preisei achar dentro de mim pra passar por tudo que passei até hoje, forjou asas em mim. E ainda não tinha coragem de usá-las. Ameacei várias vezes criar essa coragem de me lançar ao voo, mas na hora H, desistia. Hj porém, posso dizer que tenho asas abertas, tão abertas que sei do que gosto e do que não gosto, não engulo um não pra safisfazer aos outros com um sim. Mesmo que essse outro seja meu marido. Aprendi a ser dona de mim, de meus sonhos, meus desejos, minhas vontades, a não guardar meus sonhos na gaveta e por tudo mais como prioridade. Hj eu sou NUMBER ONE. Hj eu sou minha prioridade sem deixar de ser mãe atenta e carinhosa, sem deixar de esposa e amante. Hoje eu posso voar com a mais pura liberdade e nenhuma culpa!!
Tá vendo como adorei seu texto???
Beijo linda borboleta de lindas palavras que só me mostram a bela alma que vc tem!!!

Dona Amélia disse...

Olha eu aqui de novo..
Voltei porque me lembrei de uma música que amo e que ao cantarolá-la agora, achei que cabia perfeitamente por aqui:

"Passarinho voando longe
Parece borboleta que fugiu de casa

Borboleta parece flor
Que o vento tirou pra dançar
Flor parece a gente
Pois somos semente do que ainda virá..."

Essa música se chama Sonho de Uma Flauta e é do Teatro Mágico. De longe é a minha preferida deles, pois fala do sonho, de trazê-lo pra perto da gente e acalentá-lo, pra que assim vire realidade em afagos...

Então, deixo aqui o link pra letra e pro vídeo. Acho que irá gostar! ;oD

http://letras.terra.com.br/o-teatro-magico/960864/

Xêros
Paty

celina dutra disse...

E vc vai voar...voar...voar...Vc está louca pra se encontrar com sua "Mulher Selvagem" que habita no mais íntimo de vc. Processo lindo o seu...e maravilhosa a poesia que vc coloca nesse seu caminhar pra dentro...Quero estar por perto o dia que a "Mulher Selvagem" se encontrar com seu seu eu e o externo e interno seus passarem a conviver no consciente. Se vc já é linda no caminho da descoberta...nem imagino o quanto será bela!
Bjo,

Carine Gimenez disse...

Querida hoje eu não consegui parar de chorar.
Como pode uma mulher inteligente,talentosa,repleta de bons sentimentos,linda de corpo e alma querer ser invisível?
Ainda bem que tu resolveu sair do casulo e voar.Porque és uma belíssima borboleta.
Beijos.

Keilla Colombo disse...

Isso mesmo amiga, mostre a borboleta que existe em vc...Linda a cor do esmalte que combina super bem com o decote...rsrsrsr

Bjos e um ótimo fim de semana!!!

Adriana Balreira disse...

Amei o texto, relata isso mesmo que somos: uma largata que se descobrem borboletas lindas e gostosas. Nossa blogagem essa semana está arrasando de linda.
Beijos
Adriana

Mara disse...

E tinha como uma mulher dessa ser invisível? ser como vc é nosso sonho de consumo!!
tá linda!
beijo

ARTE EM CASA -Aninha Cavallari disse...

É tão bom conseguir se enchegar em outra pessoa e pelos misterios da internet que nunca se viu olho no olho mas que toca a alma da gente.
Amo borboletas exatamente por se transformar e voar e são tão lindas e poderosas com misturas de cores que ninguem consegue pintar
Assim somos nós mulheres ,com nossas cores que ninguem consegue pintar entender e só acabe a nós mesma voar por ai pra quem ve posso invejar e dizer conheço aquela borboleta e me orgulho dela.
Amei seu texto falou com meu coração com minha alma . Um lindo domingo,sempre digo para pessoas que temos duas escolha acordar e ser triste ou ser feliz,então vamos escolher ser feliz sempre
beijos

Lola disse...

Pati, se vc era lagarta, vc era uma bem mal-feita porque sempre a vi com asas luminosas pronta para alçar vôos cada vez mais altos!
Eu adoro a beleza real! Acho mulheres top-moldels Uó. Gosto de admirar a beleza que cada um tem, mesmo que seja na forma de olhar, no jeito das mãos, no sorriso sincero. E isso que é bonito em todos as pessoas!
Tô louca pra saber detalhes dessa bafo enorme que foi essa história com a minha fofinha de estimação, a Dona Amélia...me contem vai!!! hahahahaha
Agora...posso falar sério? Adoro o formato das suas mãos! São mãos de artista mesmo! E esses peitos minha amiga??? Loucuraaaa!!!

Bj grande!

Grace disse...

Oi, Patricia
Quantas lagartas! Sentada aqui em volta do meu próprio umbigo, achando que só eu queria me esconder...desde que entrei para a blogsfera, comecei a sair do fundo do jardim, ainda é um processo longo. Teu texto lindo me comoveu demais.
Beijos!

Bibia Bueno disse...

Eu adoro essa simbologia também. Eu me sinto apertada no casulo. Sentindo a dor da mutação. Ansiosa para criar asas.

zilda disse...

Belissimo texto, muitas de nós se identificaram pode ter certeza.
Beijos e uma ótima semana

Tays Rocha disse...

vim te dar um beijo, achei uma das fotos mais lindas sabia? Sem exageros, sem vulgaridade, sublime. Vc é uma querida Pat, te admiro muito e concordo com a Fer, nada de ser invisível, e ser borboleta é a melhor coisa que há! Principalmente recém saída do casulo. Beijos amiga ♥

Bel disse...

Levemente atrasadíssima, corri lá pra participar, mesmo com o esmalte descascado!!!

A FADA DAS AGULHAS disse...

Que lindo e emocionante!Amei amiga!
Que essa alma de borboleta te aflora cada vez mais.Lindíssimo texto!
A foto ficou muito delicada e sublime.

Bjsss!

Simone Souza

Matheus Farizatto disse...

Hehehe... MUITO BOM!

É isso aí, borboletas, FORTES!

Bjo, Paty.