9 de abr de 2010

Brincadeira de Faz-de-Conta

Por que o amor deles era impossível, resolveram brincar de faz-de-conta. E de faz-de-conta eles marcaram um jantar. E antes mesmo de servir o prato principal, trocaram longos e apaixonados beijos de faz-de-conta. E se amaram como nunca fariam e falaram coisas que não diriam e trocaram juras que não jurariam se tudo fosse de verdade.

Ela se aninhou em seu corpo e ele desenhou com dedos caminhos de faz-de-conta em seu corpo nu. E prometeram o que não poderia ser prometido, e se calaram em frases mudas, enquanto ouviam música de faz-de-conta.

Jantaram nus, deliciosos pratos de faz-de-conta, enquanto ele falava da vida em frases de faz-de-conta.

E quando amanheceu e ele partiu, ela ainda quis insistir que o que sentiam era apenas um faz-de-conta, mas bem sabia que nas estórias de faz-de-conta os finais eram sempre felizes e que não havia como fazer de conta nesse caso. 

Nenhum comentário: