23 de out de 2009

Viver a Vida das Propagandas

Sempre sonhei a vida das propagandas de margarina. Coisa linda de se ver. Casa com jardinzinho na entrada, pai, mãe, irmã adolescente e pequerrucho de rosadas bochechas, cachorro grande mal-criado tentando roubar a comida da mesa. Sempre farta, sucos, biscoitos, bolachas... todos sorridentes. Ah, que delicia que seria.

Daí cresci e comecei a achar essa vida meio boçal. Foi quando me deparei com as propagandas de cervejas. Foi como se eu tivesse recebido a iluminação divina. Pensa bem: nas propaganda de cervejas os pés-sujos são sempre lindos. Todas as mesas tem toalhas alvas, não existe apenas um garçom para o bar inteiro, são vários. E todos eles te atendem!!!! Na hora! Você olha e ta lá o cara com uma cerveja estupidamente gelada ao seu lado.

Alias, as cervejas sempre vem geladas, você vê aquele arzinho gelado saindo na hora que a tampa é aberta. Os fregueses são todos jovens, bonitos, com ar de felicidade, ninguém ali tem conta para pagar, aluguel vencido, está desempregado ou coisas similares! Lei seca? Violência, problemas de família? Ah, isso não existe nas propagandas de cerveja.

Lá você é atendido por atrizes/atores globais, não importa a quantidade de cerveja que beba, nunca fica bêbado, no máximo meio alegrinho e o melhor e mais surpreendente de tudo, é que todos, todos mesmo, são magros! Daí eu vejo uma pesquisa que fala que beber cerveja emagrece e isso só confirma a minha tese, não existe vida melhor do que àquela apresentada numa propaganda de cerveja!

Nenhum comentário: