2 de dez de 2010

É Preciso Ter Tempo

É preciso tempo. Tempo para pensar, tempo para fazer, pelo menos a metade do que é preciso. Tempo para ser mãe, esposa, dona de casa, artesã, escritora, boa vizinha, internauta, fazendeira e mais tantas coisas que gostaria de ser. Tempo para viver. Tempo para descansar. Tempo para sonhar, tempo para brigar, tempo para arrumar, caixas, passados, casas, tudo e ao mesmo tempo, nada.

Tempo para ficar deitado na grama, olhar fixo nas nuvens, vendo desenhos e formas. Tempo para olhar a chuva que escorre no vidro da janela. Tempo para admirar a paisagem enquadrada na janela da condução.

Tempo para sentir. Tempo para permitir. Se permitir. Tempo para rolar no tapete e pular numa perna só ao som do ritmo infantil. Tempo para dançar com o filho. Tempo para beijar. Beijos ardentes ou selinhos inocentes, mas é preciso ter tempo!

Tempo para criar. Escritas, artes, modelos e cores. Tempo para inventar. Jogos, fantasias, histórias, pratos e costuras. Tempo para abraçar. Tempo para tocar. Rosto, cabelos, mãos, corpos.

Tempo para se desnudar. Preconceitos, roupas, baixa-estima. Alma. Tempo para não precisar de nada. E ansiar por tudo. Tempo para falar. Palavras, silêncios, olhares.

Tempo para agradecer. Aos amigos, aos parentes. Aos que chegam, aos que partem. Aos que de te desejam boas manhãs e aos que não te desejam nada. Tempo para sorrisos. Tempo para as lágrimas.

É preciso ter tempo. E essa, é a arte que ainda não aprendi ter.

8 comentários:

Carla Farinazzi disse...

Oi Patrícia!

Chego aqui pela indicação da querida Joana, do Doces Verdades, e já encontro um texto lindo! Muito bem escrito e verdadeiro. Sensível e consciente.
Gostei muito. E você tem toda razão... é preciso ter tempo.

Ah! E o post anterior, sobre a rena Rudolf! Amei a história! Muito legal e extremamente criativa, parabéns!

Um beijo

Carla

Sandra Peres disse...

Ah, o tempo!!! Se não me faltasse tanto...
Não sei de que preciso mais, se de tempo, ou de dinheiro, ando muito desorganizada.

Ah, chegou o móbile!!! Adorei o chaveiro, já fotografei e vou postar no blog, espeo que eles se comportem bem a noite!!!

Bjos

Bel disse...

Estou tentando aprender... mas é difícil passar nessa escola de arte!!!

Bjooo

Casa de Catarina - lelê disse...

Ai amiga!
Adorei o seu texto... me sinto sem tempo, mesmo! Pra tudo isso e mais um pouco que você descreveu. O bom foi que agora terei tempo pra pensar na estrada, enquanto vou a trabalho para os lugares... arejar, planejar e pensar! Já é um bom começo!
Beijos
lelê

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Hoje em dia a gente tem que ter tempo pra tanta coisa! mas para o que realmente importa, será que destinamos o tempo necessário? eu sinto que não...

precisamos ter tempo, é a arte a dominar neste milênio! adorei seu post, Patrícia!

Tays Rocha disse...

Tempo, tão fundamental, tão subjetivo... prá ter tempo é preciso ter disciplina antes de tudo, e não é nada fácil. Eu me senti há dias atrás sufocada, por falta de tempo, por querer fazer tudo ao mesmo tempo. Exatamente como o Ale falou... decici ter tempo basicamente pro que é importante prá mim, priorizei o tempo da realidade e o restante eu vou levando conforme a possibilidade. E ando vivendo um dia de cada vez, no tempo que tenho, me sinto absolutamente mais feliz ;o) Saudades de te ler. Beijocas.

Maraguary disse...

Ahhh... o tempo... esse algoz que nunca para e que seguindo seu fluxo leva e traz coisas, pessoas, lugares, sensações... Quisera um pouquinho mais, e algumas vezes um pouquinho menos!

PS.: Tem selinho pra vc lá no meu blog. Provavelmente você já ganhou de outra pessoa, mas fica aqui minha mais profunda admiração por você!!!

http://agoraeuvoudizer.blogspot.com/2010/12/selinhos-pra-que-te-quero.html

Beijocas!!!

Giuliana: disse...

Paty,

Texto ótimo para refletirmos neste finzinho de ano. Acho que todos nós ainda não aprendermos a ter tempo, ou muitos de nós não conseguimos administrá-lo.

Se alguém descobrir uma fórmula de amenizar isso, podia contar para nós. =]

Beijos.