7 de abr de 2011

LUTO: 7/04/ 2011 O Dia que nunca será Esquecido

Era para hoje ter um post aqui falando do #CulpaZero. Mas, infelizmente, hoje não é um dia zerar as culpas, mas apontar culpados. 

Acordei com a notícia de que um louco invadira um colégio público do RJ e atirara contra alunos e professores. 

Meu filho estuda em um colégio público, minha mãe e amigas dão aula em colégios públicos, durante os segundos - que pareceram infinitos - que levei para descobrir em qual colégio se dera a tragédia, não consegui respirar! Meu marido já trocando de roupa para corrermos ao colégio do pequeno. 

Depois de descobrir que, felizmente, para a gente, ninguém que amávamos estava em risco - foi que comecei a pensar naquelas mães, professoras, funcionários e alunos daquele colégio. Foi inevitável chorar, sentada em choque em frente a tevê. Pedindo por aquelas crianças e pais... 

O silêncio na porta do colégio do meu filho deu a dimensão da tragédia. As portas fechadas do instituto, o olhar choroso e de pânico das mãe e pais na porta diziam o quanto essa data ficará marcada para sempre em todos nós. Amanhã meu filho não vai pro colégio. Pode ser bobeira, mas até saber bem quem e o quê motivou esse louco, e se ele tinha "seguidores" ou não, quero filhotinho a salvo do meu lado!

Alguém no twitter comentou que todos que votaram a favor das armas de fogo no plebiscito tem as mãos sujas do sangue dessas crianças. Eu vou mais além - traficantes, usuários que compram drogas desses traficantes, polícias e políticos corruptos que fazem vista grossa ao tráfico e a distribuição das armas de fogo, todos esses estão respingados desse sangue... Por que se não fosse tão fácil comprar uma arma -entre R$ 30,00 e R$ 100,00 na favela mais próxima! -talvez não estivéssemos hoje em choque e em luto!

15 comentários:

Fabiana Tardochi disse...

O dia é de muita tristeza, insegurança e revolta.
Não estou perto de vcs, mas também sinto tudo isso daqui. Não me sinto segura também.
Que essas famílias encontrem um pouco de consolo neste dia tão cruel e amargo.
Beijos

Carla Farinazzi disse...

Realmente, inevitável não chorar, não ficar triste diante de tamanha dor. De tamanho absurdo.
Nenhum pai, nenhuma mãe, ninguém merece isso. Deixar seu filho de manhã na escola e buscá-lo morto ou ferido.
Muito estúpido. Muito triste

Beijo

Carla

Carine Gimenez disse...

Impossível não sofrer,não chorar,não se comover com essa tragédia.
Por horas fiquei parada em frente à televisão apenas chorando.
Não consigo entender esse ódio pela vida, pela humanidade. Sempre me choco com a dimensão da crueldade humana.
Hoje só sinto vontade de chorar e pedir à Deus que conforte os corações e almas despedaçados daqueles que perderam seus filhos. Que Ele cuide de cada criança internada,ferida,assustada. E dê alento às almas que partiram de forma tão estúpida.

Cintia Branco disse...

Patrícia,

O choque ainda está por aqui tão longe, imagino como estão passando o dia de hoje. Choramos as vítimas e os familiares e por sermos tão impotentes frente a criminalidade. Gelei quando vi a referência a Columbine no twitter, gelei quando tomei conhecimento do que ocorria, gelei em pensar que mesmo longe, meu filho estava na escola, sozinho, gelei ao pensar nas crianças que sofriam sem os pais pertos, nas mães que não estiveram com os filhos em seus últimos momentos, e de forma derradeira, gelei quando li a suporta carta do atirador.
Abraços,

Joart Flores disse...

é tudo muito triste, não consigo acreditar, não consigo desligar a tv, embora até queira... Ando com medo, ando receosa... O mundo está piorando sim, e isso não é pessimismo, é a realidade, infelizmente.
Beijinhos, querida, e fiquem com Deus.
Com carinho

Lica disse...

Infelizmente, essas crianças entrarão paea as estatisticas sobre a violência e nada será feito, uma vez que o "louco" esta morto. E os pais dessas crianças como ficarão? Como suportarão a dor de perder um filho de modo tão brutal? Como consolar um pai desses? dizendo que foi uma fatalidade? Que as crianças estavam no lugar errado? Elas estavam no luar onde deviam estar e deveriam estar bem guardadas e livres de qualquer ameaça.

Lamentável.

Luci Cardinelli disse...

e ainda acrescento os que não sabem exercer seu direito de voto para mudar e melhorar nosso país.

Um dia de muita tristeza....

Giuliana: disse...

Paty,

Que dia triste! Mesmo nós que estamos fisicamente longe, não tem como nos sentir diferentes. E como nos sentir seguros? Um momento de muita dor.

Beijos

Bel disse...

Realmente é muito triste o que aconteceu, você, com um filho e se colocando no lugar das outras mães, tem todo direito de estar chocada..

Mas acho que quando as coisas tem que acontecer, acontecem de qualquer jeito, ainda ontem ví no Datena falando de um caso em que uma criança foi baleada em um colégio particular (o Adventista) por outra criança, que trouxe uma arma de casa. Além de outras chacinas como a que ocorreu no shopping Morumbi em Sp...enfim...infelizmente, o mundo está cheio de mortes por motivos banais...ninguém está livre de tragédias, por isso o jeito é acalmar o coração e confiar nessa força maior que alguns chamam de Deus.
Fique em paz Pat!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

não foi um dia fácil. a tragédia na escola, aqui novo terremoto no nordeste... que dia.

pois é, tá mto fácil o acesso às armas, crime...fora os que alimentam a rede de crime consumindo drogas, como vc disse.

mto triste, pobres crianças... o coração fica quebrado

A FADA DAS AGULHAS disse...

Hoje,meu dia foi de muita tristeza.Não quis nem ficar muito aqui na net,me sinto angustiada e assustada como você e muitas.
Um beijo e vamos rezar!

Carmen disse...

Hola!
Soy nueva por aquí,pero me quería sumar al dolor de ustedes,ya que en España también hemos sido participes de la tragedia.
Y que pena que haya personas que lleguen a estar tan enfermos que decidan acabar con la vida de inocentes.¿qué hacemos mal todos?no tengo respuestas pero la intuición de que un mundo mas justo y con mas respeto al diferente nos ahorraría mucho dolor a todos.
Un abrazo

Nara Sales disse...

Como você mesma disse, o choro foi inevitável. Foi como sentir uma faca no coração.

Casa das Bonecas de Pano de Ipiabas disse...

Oi querida todos nós estamos ainda em choque por que nunca pensei em ver uma coisa desta, horrível triste e lamentável, as vezes me pergunto onde vamos parar, se for falar tudo que penso vou usar seu blog todo te desejo uma linda semana bjs leila

Matheus Farizatto disse...

Foi a primeira tragédia que acompanhei em que realmente senti vontade de chorar... um nó na garganta ao pensar na capacidade deste cara.