5 de out de 2010

Você Quer Ser Feliz?

Felicidade pode ser uma coisa complicada. Não é fácil se feliz. Para inicio de conversa nossa sociedade não a aceita bem. Pense bem, o que vende mais noticia: Uma matéria sobre a violência nas grandes cidades ou a beleza de um pôr-de-sol?

É só olhar os jornais, até sai a matéria do pôr-de-sol, mas na capa, vemos estampados a violência. E não é só isso, até mesmo na religião, esbarramos com dogmas do tipo: é preciso sofrer para entrar no reino dos céus. 

Então o paraíso será um lugar feliz, não o aqui, não o agora. O hoje deve ser banhado em lágrimas. Na literatura, no cinema, nas músicas, a felicidade passa ao longe. Filmes com finais tristes são sempre os mais lembrados, romances tipo Romeu e Julieta emocionam gerações; nas músicas, letras que falam da solidão e da dor, tocam de hora em hora nas rádios e os cantores vendem milhões de cds.

Vivemos viciados na tristeza. Os momentos felizes passam e sequer percebemos, tão entretidos em nossas dores que estamos. 

E é com essa base que afirmo: Não é fácil ser feliz. Requer um certo esforço. Uma certa disposição. Não. Realmente não é fácil. É preciso ter disposição para ser feliz. 

Necessário antes de tudo esquecer do que está ao redor. Perceber flores em canteiros destruídos, aromas em avenidas poluídas, a beleza do cotidiano na face cansada dos transeuntes.

Um exercício rotineiro de sorrisos e abraços. Pois a felicidade se inicia em um sorriso. Apenas um. Dado com vontade, sem esperar retorno nenhum. Assim de repente, ao acordar e olhar para o/a companheiro(a), acrescido de um bom dia. Ou ao entrar no elevador e encontrar aquele seu vizinho de cara amarrada. Ou no trânsito parado. Ou em qualquer lugar, a felicidade se inicia com um sorriso.

Consolida-se com a percepção do todo. No lugar de acordar apressado, pensando no quão terrível pode ser aquele dia, iniciá-lo com a expectativa de boas novas. Olhar-se no espelho com os olhos da criança adormecida em você. Os mesmos olhos que contemplaram um arco-iris pela primeira vez. 

A felicidade é construida de dentro para fora. Não adianta esperar que o outro, ou que a vida, lhe entregue assim em uma bandeija. Você tem que acreditar nela. Vivenciá-la em atos e falas. Pensar na resposta, antes mesmo da pergunta ser formulada. 

E preciso, também, esquecer o que poderia ter sido e se concentrar no que já é, mas principalmente, acreditar no que ainda estar por vir. Descobrir a importância dos sonhos e no caso, de tê-los esquecido, relembrar cada um que tenha sonhado um dia. Perceber que tocar não pode ser tão dificil. Que um abraço é o que temos de mais forte. Cabendo a nós o primeiro movimento. 

Enxergar o outro, não com os olhos embotados de desconfianças e insinuações. Mas livre do medo e das idéias pré-concebidas. Para ser feliz é necessário acreditar. No outro, na gente e na vida.

Embora isso possa parecer um manual prático de como ser feliz, não é. Por que a felicidade não se vende em supermercados ou livrarias. Não existem regras para ser feliz. Pois é uma decisão que cabe única e exclusivamente a nós mesmos. E de nada vale livros de auto-ajuda se nós não estamos dispostos a apostar na sua existência. É preciso ao acordar exclamar bem alto, para que até você mesmo ouça: Eu quero ser Feliz. E é assim, acreditando nisso, que a felicidade entrará em nossas vida.

13 comentários:

Giuliana: disse...

Show!

Não tenho o que acrescentar, argumentar...está tudinho aqui, em cada palavra.

Adorei! E a carapuça serviu e já amarrei..rs

Beijos

Tays Rocha disse...

Esse texto veio de encontro ao silêncio que vivencio há dias, em certas atitudes, valores e situações que tenho vivido, que me fazem questionar muitas coisas. Realmente ser feliz requer um pouco de esforço, há uma imposição velada que temos que obrigatoriamente ser e estarmos felizes e o contrário não nos é permitido e não é visto com bons olhos. É necessário o esforço, a boa vontade, prá que no meio de um dia às vezes atribulado, com tantos problemas ao nosso redor, tenhamos principalmente força e disposição de ainda querer estar feliz. E o segredo creio que seja o de não correr atrás da felicidade, mas de deixar que ela mesma chegue até nós, quando estivermos preparados prá vivenciá-la.

Beijos amiga ♥

Leticia disse...

Paty
Temos uma raiz super forte religiosa sobre o sofrimento que enobrece... quase medieval isso. O riso era proibido nos mosteiros e conventos, como um pecado mortal. Lembro bem do O Nome da Rosa...
Mas saindo desta raiz e da discussão religiosa, temos a sociedade que vê nas manchetes um foco de desgraças. Realmente a beleza do por do sol ou de uma flor não aparece... isso é coisa de quem tem olhar, quem tem alma sensível, etc...
Loucura, total... eu tento evitar isso, porque me deprime. Já temos tantos problemas... não se trata de se isolar do mundo, mas posso escolher o que os meus olhos querem ver.
Beijos
lelê

Vivi Oliveira disse...

Ufaaaa to no caminho então...gosto de finais felizes,não dispenso a lição dos outros, mas me encanto pela felicidade. Mas vc tá certa a desgraça dá ibope...ontem eu ia no ônibus trabalhar e presenciei uma batida entre três carros,graças a Deus foi leve,ninguém se machucou,mas o que me chamou atenção fou a exclamação animada de uma das usuarias sentada na minha frente,tomei um susto maior com a exclamação dela q com a batida...daí me perguntei pq a desgraça dos outros encanta tanto, certamente ela não nos faz mais felizes,não a mim pelo menos. Belo post Patrícia! Cheirinho! Vivi Oliveira

Fernanda Reali disse...

Estou convencida disso: a gente escolhe, a gente decide ser feliz. Lógico que há situações impossíveis, luto, doença terminal, violência etc, mas após o choque, a gente tem que escolher a felicidade para sobreviver. Olho o exemplo da Cissa Guimarães e me inspiro, embora ache que eu jamais conseguiria.

beijooo

calma que estou com pressa disse...

oi aiga- lindas palavras como sempre!
apesar da minha natureza ser melancólica , eu me propus a ser feliz, não todos os dias, em dias que tá mausss, mas as vezes me ego numa atitude e opaa - balança a poeira, que teus filhos e teu marido estão aí, vamos ser felizes juntos, tem tanta gente qe nã em nada disto-
pra mim é um exercício diário - o ser feliz!
bjs

Dona Amélia disse...

Enquanto o ser humano continuar acreditando que o sofrimento é condição humana, vai ficar difícil acreditar no quanto é simples ter e manter a felicidade dentro de si, e continuaremos a ouvir coisas do tipo,"tô tão feliz, q até tenho medo!". A felicidade só é fulgaz se assim acreditarmos.

mais um belo texto que me leva a pensar muito e a te admirar ainda mais, mana.

Xerinhos
Paty

Cintia Branco disse...

Patrícia,

Ser feliz é um exercício cotidiano, embora nem sempre estejamos com vontade de praticá-lo.
Tenho algumas práticas diárias para mandar embora a tristeza, o ato de acordar meu filho é uma das coisas que mais tem minha atenção, pois posso acordá-lo correndo, chamando, trocando os pés pelas mãos, ou acordá-lo com beijos, brincadeiras e carinho, o resultado é sempre positivo quando faço da última forma, meu filho dificilmente está de bom humor. Praticamos o bom dia com todo mundo que vemos na rua, e nos divertimos com a cara de espanto de alguns. Pode ser coisas banais, mas isso garante um dia muito melhor e mais proveitoso, mais feliz.
Beijos

Karina disse...

Lindíssimo...
A vida é tão simples, e as pessoas tão estranhas, não é mesmo?
Abraço...

Flávia disse...

Olá Patrícia, realmente, a felicidade está nas pequenas coisas da vida, na simplicidade, no amor e respeito ao próximo e em si próprio. Quem faz sua própria felicidade é si próprio, não podemos depender que as pessoas nos façam felizes, porque pra ter felicidade, é preciso ser feliz!
Adorei seu espaço, parabéns!

Flávia disse...

Poderia postar suas mensagens no meu blog de reflexão? Os créditos sempre são do autor...
Beijos

Patricia Daltro disse...

Oi Flavia, pode postar sim, sem problemas. Agradeço o convite. :o)

Matheus Farizatto disse...

Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que ele esteja partido
Quando há nuvens no céu,
Você conseguirá...

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você descobrirá que a vida ainda vale a pena se você apenas...

Smile - Chales Chaplin