7 de out de 2010

Descendo do Muro

 E aquele garoto que ia mudar o mundo, mudar o mundo,
Agora assiste a tudo, em cima do muro...

Pois é, só que nunca fui de ficar em cima do muro. Drummond disse em seu poema que um certo anjo o mandou ser gauche na vida. Esse anjo deve ter dado às caras por aqui também. Sempre fui diferente, inquieta, contestadora,  para mim,  era difícil aceitar as coisas assim como são. Talvez por isso, tenha subido a um palco na frente de todos os país de um tradicional colégio religioso, onde estudava, para ler uma carta repúdio a censura, sofrida a uma peça que falava sobre racismo.  Talvez, por isso, também, tenha pulado o muro desse mesmo colégio para ir a uma passeata em defesa dos professores em greve.

Se as provas dos vestibulares das universidades públicas caem em data diferente, foi fruto de uma luta conquistada colégio a colégio, da qual fiz parte.

Mas, foi na universidade que me tornei militante. Foi uma decisão ideológica. Eu realmente queria mudar o mundo, e acreditava mesmo, que mudaria.

Poucas pessoas lembram, mas foi no governo FHC que o Brasil mudou. E, não foi para melhor, ok, tivemos o plano real, mas tivemos também sucateamento dos órgãos públicos, incluindo ai, o ensino universitário, privatizações a torto e direito. Foi o governo do “se é público, é ruim, e só a privatização salva”.  Foi o governo das intervenções federais nas universidades (resquícios do autoritarismo militar), e, foi principalmente, o governo da truculência.

20 anos depois do final da ditadura, a polícia de FCH vinha a exercer papel similar a dos militares. 

Eu apanhei da polícia algumas vezes. A primeira, numa passeata estudantil em Brasília  contra a intervenção federal na universidade que estudava. De recordação, tive uma lesão no tendão da mão esquerda, ocasionado por um cassetete de um policial. Nessa passeata estudantil, ajudei a carregar colegas com cabeças abertas ou pernas fraturadas.  Ah, sim, éramos estudantes,  entre 13 e 20 anos. Ninguém era guerrilheiro, terrorista ou similar. E tudo começou porque caiu uma chuva torrencial durante a passeata e corremos para nos proteger no hall dos Ministérios. A polícia, segundo declarações do comandante, acreditou que essa corrida era uma tentativa de invasão. Por isso, autorizou aos seus comandados, que batessem nos estudantes desarmados.

Já tive cachorros e cavalos jogados contra mim, quando fui as ruas contra as privatizações. E por duas vezes, fui salva, pelo meu marido, de policias com armas em punho na minha direção.  

Com tudo isso, assistir calada ao retrocesso ideológico que essas eleições se transformaram, não dá!  Sei que ao escrever esse post, terei o prazer de finalmente conhecer os famosos trolls e, infelizmente perder alguns seguidores.  Mas, como ficar calada ao ver que na plataforma de governo do candidato da direita, resquícios do integralismo de Plínio Salgado na década de 30?

Tradição, Família e Propriedade em panfletos distribuídos na reunião de cúpula do PSDB é demais para meu estômago.

Ver estampada nas manchetes de jornais a posição preconceituosa e disposta a retroceder numa conquista dos direitos civis dos homossexuais, do candidato a vice-presidente e ficar quieta, definitivamente, não dá!

É engraçado que assistimos o mesmo processo de ultra-direitização acontecendo em alguns paises da Europa, mas nos, que sofremos tantos anos com a ditadura militar, termos que encarar tudo de novo, não pode!  Eu me recuso!

Se, colocarmos resumidamente, a polarização dos discursos se dá, entre a candidata que defende o direito civis dos homossexuais e das mulheres e o candidato que defende a total abolição dos mesmos! Eu fico me perguntando, quando esse candidato vai começar a querer, também, retirar os direitos às duras penas conquistados dos negros, dos índios, dos pobres...

Pelo teor dos e-mails preconceituosos que recebo, não vai demorar muito...

Só para lembrar, foi no governo do PT, que uma lei em defesa dos direitos das mulheres se tornou real, foi neste mesmo governo, que se tornou crime, preconceitos contra homossexuais, negros etc

É isso, que venham os ataques, mas quer saber, nesse muro, eu não subo nunca mais!

19 comentários:

Marcia disse...

Patricia, leio seus textos aqui com frequência e sempre visito a Bicho de Pano também. Acho que nunca tinha comentado antes. Comento agora, só para dizer que, nesse momento tão louco em que vivemos, quando a discussão caiu num nível tão baixo, é ótimo ver um texto assim. Assino embaixo.

Fernanda Reali disse...

Independentemente do candidato que a pessoa escolher, teve como contribuição um texto bem escrito e bem argumentado.

Não suporto a Dilma, mas é necessário votar no PT neste momento para que se continue avançando nestes direitos civis citados.

bjs!

Mara disse...

Também desci do muro faz tempo.
Quem, como eu, trabalha com educação e cultura, sempre acaba votando no PT. Reconhecidamente é um partido que investe nestas áreas e cuida dos direitos humanos.
Amo a Dilma? Não. Mas voto na Dilma. desde o primeiro turno. #tamojunto

Telma Maciel disse...

A Fernanda Reali disse TUDO o que eu queria dizer. Sendo assim, só posso acrescentar que tô contigo!
Beijo

Cintia Branco disse...

Patrícia,

Como fico feliz de ter chegado aqui, como me faz bem ler um post como esse, me sinto contemplada, compreendida e não me sinto tão só.
Beijos e parabéns pelo texto. Ah, e quanto as críticas, foram para que elas pudessem ser proferidas em voz alta, que lutamos.

Casa das Bonecas de Pano de Ipiabas disse...

Oi amiga tem um selinho no mimos das bonecas de ipiabas pra vc bjs Leila

Karina disse...

ADOREI!
Eu também desci do muro, indignada.
E sobre perder seguidores...
Não quero que me sigam pessoas que não respeitam a opinião alheia... Já vão tarde.
Beijoca, minha linda!

Dona Amélia disse...

Clap clap clap!!!!!
Tô contigo e num abro!!!
Já corri de cachorros e de polícia tb, por isso sei bem e me arrepio ao lembrar de toda a sensação e luta!
Me arrepiei com teu texto, mana!
Obrigada por descer do muro e por escrever tão bem!

Xêros
Paty

Jean Carlo disse...

Já estou dando um RT nesse post. Acho que nem preciso comentar.
Isso é um tapa na cara de muita gente.

abraços

depossibilidade disse...

Muros também não me agradam, mas tenho um outro olhar sobre essa imagem do muro que divide posições entre direita e esquerda. Há avanços inarredáveis que aconteceram nesse governo e houve coisas mais que lamentáveis no anterior, mas eu simplesmente me recuso a acreditar que as soluções possam estar em posições à esquerda ou à direita. Que um desses lados seja a personificação de todo bem e o outro seja simplesmente o oposto. Penso que temos uma séria situação de falta de ética em todos os lados e níveis, mas não digo isso para jogar pedras em partidos ou cargos, apenas para provocar uma outra abordagem... a de que hoje não acredito mais em revoluções coletivas. Só consigo acreditar na força (obviamente limitada) de revoluções sérias dentro de cada indivíduo. E penso que o tamanho da população mundial hoje enseja poucas chances de mudanças em larga escala para o bem geral. Pessimista? Pode ser que sim, mas nem por isso deixo de achar que vale a pena insistir em fazer coisas decentes. Mas não acredito em mais que isso e com muito pesar, votarei nulo.

Jurubeba disse...

Paty,

O blog da gente é para isso mesmo, para expormos nossas idéias e mostrarmos quem somos. Nem todos mundo é obrigado a concordar, mas existe uma coisa maior que se chama respeito. E acho que se você não está ofendendo ninguém, a pessoa pode muito vir aqui e discordar do que você escreveu.
Eu evitei também falar desse assunto e o único post que publiquei não tomei posição alguma, pois não quero "troll" invadindo meu blog, já que até quando eu falo de cinema eu atraio esse tipo de pessoa.

Primeiro quero falar que fui PT quase a minha vida toda, e defendi muito o partido, até ter uma grande decepção com as coisas que ocorreram nos 8 anos em que eles estiveram no poder. Já o PSDB eu nunca gostei, sei que o povo aqui de SP vota em peso nessa sigla e por isso eu nem discuto política em lugar público, pois vou ter uns 200 olhos atravessados.

Só que também entendo que os dois partidos, tem o lado bom e o ruim, que tanto o governo do FHC e o do Lula tiveram prós e contras. E em ambos gente gananciosa e escândalos de corrupção ocorreram.
Como tenho posições fortes, e sempre tive, entendo e lembro de tudo que ocorreu na época do FHC e que você relatou.

Não gosto da figura do Serra nem da Dilma. Como hoje não sei o que é melhor, votar no PT ou no PSDB. Por que no fundo todos tem problemas, e já pecaram em algumas questões (ou em muitas). Como não acho que hoje nem o PT nem o PSDB tenham tantas diferenças assim, ou melhor, eles se assemelham em algumas questões.

Eu não gosto de anular o voto, mas estou num dilema incrível, pois não consigo simpatizar com 1 partido, nem com os candidatos.
E quero o melhor para o Brasil, de verdade!

Quantos aos e-mails mais radicais e preconceituosos, eu deleto, nem leio. Como também não compro idéias nem posições de ninguém. Porque acima de tudo eu já tenho as minhas formadas.
Como vejo que você também tem, e isso é admirável!

"Eu realmente queria mudar o mundo, e acreditava mesmo, que mudaria." --> Eu não consigo deixar de acreditar.
Eu já tenho um texto em mente sobre esse assunto, pois a única coisa que sei é que nunca quero que essa chama apague!

Nira disse...

Cuidado para não permitir que seus ombros "suportem o mundo".

DILERMArtins disse...

Mas bah, guria.
Aplaudo seu post!
Apoio sua posição.
Parabéns.

Palavras Vagabundas disse...

Ola, cheguei aqui pelo blog da Cintia Branco, seu texto é ótimo e depois de anos de luta não dá para ficar em cima do muro. Não gosto tanto assim da Dilma, mas vou votar nela.
abs carinhosos
Jussara

BECA disse...

Não suporto a Dilma, não consigo nem olhá-la na tv e não sentir repulsa, não acredito nela, e não acho que ela esteja preparada. Ela me passa ser esnobe e autoritária. Não gosto do Lula, mas sempre om respeitei e sei das suas virtudes, por iss prefiro mil vezes o SERRA agora na presidência. Aqui no RS Tars ganhou e fiquei feliz, pq curto ele, e sei que é um cara sério, mas pra federação, não me cai a Dilma.

BJs

Anônimo disse...

Inflizmente vc prefer4e não olhar do alto e ver os dois lados ,odesenvolvido e o de terceiro mundo e contunuar olhando da lama mesmo,de onde qualquer coisa que vier vai ser melho

Marcelo Daltro disse...

Caro anônimo, estamos na "lama" como você disse, devido a séculos de exploração da chamada "elite" que vê sempre por "cima" ou seja, continua colocando a maioria do povo no último estamento da pirâmide social. Antes de escrever, reflita um pouco sobre a história do seu país, abra o empoeirado livro de História em sua estante (ou mochila), ou melhor olhe para o lado, porque ninguém está acima de ninguém, mesmo que o dinheiro e a posição social, façam as pessoas pensarem assim! Nós somos simplesmente pessoas. E sobre olhar "por cima" os países desenvolvidos enfrentam crises econômicas e sociais também, não pense que eles são uma utopia, não caia nos comerciais de televisão, nem nos filmes de hollywood!Existe um lema que diz que o Brasil é o país do futuro, mas futuro de quem? De um país como um todo ou de uma elite social e financeira que quer manter o status quo. Um país desenvolvido, o é por todo e não por parte, e o governo Lula (que tem seus defeitos como todo governo - eu não acredito em utopias, acredito em fatos), passou a dar não só esperança, mas condições de ascensão social a quem não tinha nenhuma. Isto é desenvolvimento! É melhor viver na "lama", sabendo que é lama, e construindo casas de barro, do que viver na "lama" achando que está no céu, e despencar das alturas!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu li o post da Cintia e o seu.
Eu, sinceramente, não torço para a Dilma. Não confio nela, não sei da capacidade administrativa dela (como pessoa a avalio positivamente). Mas o Serra tb não é um candidato que eu tenho vontade de dar meu voto a ele. Porque ele já foi governo e não foi lá aquelas coisas, achei bem fraquinho.

O que eu fico chateado mesmo é com a demonização que estão fazendo. Poxa, recebo todo dia mail que avacalha desde a orientação sexual da Dilma, tudo o que ela fala recebo uma cópia distorcida, um horroroso jogo de palavras e idéias daqueles que deixariam Hitler sorrindo.

Nessa eleição a coisa tá demais! é horrível vc abrir um mail e ver um monte de foto de criança abortada com o texto Dilma isso e aquilo...

lamentável, Patricia... é lamentável!

um bom domingo e feriadão pra vc! bjs e adorei seu texto, pra variar né rs

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

ah esqueci de comentar!
eu tb peguei a rabeira da ditadura. era criança mas me lembro mto bem de ver alguns problemas que a mesma causou... e depois de adulto procurei me informar.

comentei no blog da Cíntia e comento aqui: uma menina, ao ver o que aconteceu com o Nobel da Paz chinês soltou a pérola: ainda bem que no Brasil é democracia, nunca teve dessas coisas. A anta sequer sabia que houve ditatura no Brasil, uma garota de 18 anos...

é pra chorar?