30 de nov de 2009

Hoje não...

Você me fala de seus problemas. E pela primeira vez, eu não quero te ouvir. Por que dessa vez, só para variar, eu queria falar dos meus. Não, não se espante, sei que não é meu estilo falar de mim mesma. Mas acho que ando cansada de ser forte. Cansada de esconder minhas lágrimas em banheiros. Esgotada demais de frases que me dizem que tudo irá dar certo.

Ando precisando esquecer essa dor que se insinua por entre as frestas da minha pseudo-tranquilidade. Não, eu não quero frases que elogiem minha força e coragem. Quero me assumir frágil e covarde. Nada de resignações que me dizem que tudo tem um porquê. Hoje quero revoltas!

Você diz que admira a forma como encarei tudo. Não consegue entender que eu fingia, chorando escondido todas as manhãs, lavando o rosto e mascarando a dor em sorrisos que não eram os meus. Que engolia em silêncio, cada recusa recebida: das propostas de empregos, das promessas que eram desfeitas.

Mas, hoje eu não quero mais dizer que está tudo bem. Não, não está nada bem. E eu não quero mais fingir que esta. Sei que amanhã vou me vestir novamente de coragem e força. E sorrindo direi que tudo está bem. Mais uma vez ocultarei silêncios e omitirei meus gritos.

Hoje o que quero, e preciso, é o escuro do quarto, o silêncio, a ausência do riso. Quero o cinza e nada de flores. Hoje a dor é vencedora. Amanha a batalha recomeça...

3 comentários:

Fernanda Reali disse...

Que triste,Patrícia!

Chora, talvez alivie, depois me liga, talvez possa te ajudar.
Bjs

Tays Rocha disse...

É doído, mas às vezes é isso mesmo, a gente não quer consolo, nem elogios, nada, só quer sumir no meio da dor e da tristeza e talvez seja isso, esse chegar até o fundo que nos permita bater com o pé no chão e dar um novo impulso, seja o que nos dê novo ânimo prá no dia seguinte levantar a cabeça e prosseguir. Eu te entendo e só torço aqui prá que vc encontre uma forma de alívio. E se quiser conversar já sabe o caminho. Beijos amiga.

Bel disse...

Amiga, meu dia hj tb não foi lá essas coca-colas não (e tô sem coca desde domingo!), mas tô aqui, dividir o peso é um pouco de remédio, né não?

Beijooo