30 de abr de 2009

Palavras

Gosto de palavras. Frases povoam minhas noites insones. Saboreio versos como quem degusta um bom vinho.

No entanto, mesclo-me com silêncios infindáveis. Viro a alma do avesso para sorrir e dizer bom dia. 

Ser invisível é um sonho de consumo. Passar desapercebida nas ruas. Sombra a flutuar. 

Incomodo. Incomodo-me com sons altos, escuro e multidão. Gosto de dias claros, onde posso enxergar meu rosto no espelho. Embora tenha medo. Medo de um dia, não me encontrar mais. Perdida que sou em pensamentos confusos e desconexos. 

Sede. Sede de conhecer. Mundos, odores, pessoas. Vontade de se atrever a dar o passo no abismo. Ícaro sem asas. Podo-me no cotidiano. Rotina de concreto e contas.

Nenhum comentário: