1 de nov de 2016

Papo sobre Política

Ah, não briga por causa de política! No final, eles são todos iguais e a gente é que fica mal. Será? Tenho pensado muito nisso e se estou certa ou errada em ter me afastado e permitido que pessoas se afastassem de mim, por conta do que defendo. 

Quem me conhece sabe que não gosto de verdades absolutas. Não posso dizer que estou certa ou que os outros estão certos. O que sei, é que não estou brigando por política. Mas, por ideias que acredito. 

Não é o político A ou o B que vão me fazer discutir, ou me afastar, mas o que eles representam e o que eles estão fazendo no meu país. Como aceitar quem defenda Temer, se este ser está destruindo o futuro, meu, seu, do meu filho, dos seus filhos e descendentes? 

Se durante 20 anos, investimentos na saúde, educação pública, investimentos sociais foram congelados, enquanto incentivos fiscais para mega empresários continuam a ser lei, a tal da bolsa-empresário. 

Como sentar num bar e bater papo com alguém que ache que homossexuais, negros e mulheres estão querendo "privilégios" e não serem reconhecidos, aceitos e não penalizados pelo que são? 

Como tomar um cafezinho com alguém que ache que bolsa-família é o mesmo que sustentar vagabundo e que bandido bom é bandido morto? 

Que igualdade é meritocracia? Sendo que sempre teve acesso a tudo, melhores escolas, tecnologias, melhores cursos, viagens, isto é, teve tudo para ascender, enquanto o filho da empregada, do gari, da caixa de supermercado, mal e mal teve um colégio público, com ensino medíocre, traficantes depredando ou invadindo o colégio, com professores desmotivados e salas de aulas a base de cuspe e giz. 

Que mulher que anda com roupa curta, saia a noite, que beba, que fale palavrão, está querendo ser estuprada, ou melhor, estava pedindo para ser estuprada? 

O verniz social que vem lá do século XVIII, rege que eu conviva com essas pessoas, dê bom dia, boa tarde, boa noite, mas nada, absolutamente nada, pode me obrigar a ser amiga! 

E por que ser amiga de pessoas que querem o mau para mim, para minha família, para os mais pobres do meu país? Pois é isso que essas pessoas estão fazendo ao defenderem sem pensar, fundamentadas no seu ódio a um partido, tudo o que está acontecendo com o nosso país agora. 

Não é sobre o PT, não é sobre a esquerda, não é mais sobre Dilma ou Lula. O que está em jogo agora, repressão, violência, cortes sociais, desemprego, tudo! Diz respeito a mim, a você, ao outro que está ao seu lado. 

Então, desculpe quem ache o contrário, se você está do lado desses que hoje estão no poder, você está contra mim! E não tem por que a amizade!