28 de nov de 2010

O Seqüestro de Rudolf

Rio, 20 de Dezembro
Caro Papai Noel,

Antes que ache que essa é mais uma cartinha repleta de pedidos e lamúrias de Natal, aviso que o senhor esta muito enganado. O objetivo dessa carta é informá-lo do seqüestro da sua rena predileta, o Rudolf. É, aquele mesmo, o do nariz vermelho e andar desengonçado. (sabe que até hoje eu não sei como o senhor gosta dessa rena, eita bicho esquisito!), mas voltando ao assunto que motiva essa carta, eu seqüestrei Rudolf!

Mas, entenda Papai Noel, foi por uma boa causa. E na verdade, ele estava pedindo para que alguma coisa acontecesse com ele, aonde já se viu, ficar dando bobeira na véspera do Natal naquela boate gay? Ainda bem que fui eu que o seqüestrei e não um vigarista qualquer que aplicasse no pobrezinho o golpe do "Boa Noite Cinderela".

O lance aconteceu assim. Estava eu lá, junto com uns amigos, (só a titulo de explicação, sou o S do GLS, simpatizante, tão somente). Então, estava eu lá e meus amigos, quando vi aquela rena esquisita, completamente bêbada, dançando em cima de uma mesa e um bando de marmanjos, alguns muito mal intencionados, incentivando o coitadinho. De cara, reconheci o Rudolf, afinal, não é muito difícil reconhecer uma rena famosa. E percebi que ali poderia estar a solução dos meus problemas. Fingi ser uma conhecida para me aproximar e no atual estado etílico que ele estava, consegui convence-lo a vir comigo para meu apartamento, local onde se encontra agora.

Agora que o senhor está devidamente informado do fato, aguarde novas orientações. E não pense em avisar a polícia, nem qualquer outro órgão! Lembre-se: a vida de Rudolf depende de como o senhor irá se comportar!

Atenciosamente,
Desesperada.


*********************************************************************
 Rio, 22 de Dezembro

Caro Papai Noel,

Antes de qualquer coisa, deixo claro que Rudolf está sendo muito bem tratado, quando ele acordou, no dia seguinte ao seqüestro, estava bem mal, vítima de uma ressaca memorável, mas no momento, ele já está devidamente medicado com Engov e acabou de tomar um café da manhã reforçado, e enquanto escrevo essa carta, está dormindo. Efeito ainda da ressaca e não de nenhuma droga que tenha dado. Mas, aviso, que se fosse o senhor, olharia com mais atenção esse bicho, pois encontrei nas coisas dele, uma trouxinha de maconha e uns comprimidos rosas esquisitos.

Nessa altura, acredito que o senhor deva estar se perguntando que tipo de seqüestro é esse. Então, vou parar de enrolar e tratar de explicar as condições para que o senhor reveja Rudolf antes do Natal.

É bem provável que o senhor tenha ai nas suas anotações todo o meu histórico e por conseqüência deva saber que eu sou uma menina normal, (sei que tenho mais de trinta, mas vamos tratar-me como menina, é melhor para o meu ego), nem boazinha demais, tampouco malvada ao excesso. Tive meus furos aqui e ali, aquele lance com o namorado da Wanda, já foi há muito tempo, não é? Pode ser considerado fora do prazo de validade! (Espero), mas poxa, Papai Noel, por que as coisas não dão certo comigo? Tenho um emprego de merda (o senhor me desculpe o palavreado, mas é que sou assim), moro ainda com meus pais, não sou um primor de beleza, travo uma guerra cotidiana com a balança, não consigo engrenar um relacionamento sério, resumindo, para cortar os pulsos falta um isso!

O meu pedido é bem simples: Liberto a sua Rena se o senhor me arranjar um namorado. Não precisa ser lindo, nem muito inteligente, (se não tomar sorvete com a testa, já está legal), mas um namorado. Não um rolo, ou ficante, ou pretê, ou ainda, qualquer das denominações possíveis. Um cara que me ligue no dia seguinte e não divida a conta no motel, já caia bem...

Perceba que não estou pedindo um emprego novo, nem dinheiro, mas um mísero namorado! Será que sua Rena não vale isso? Aguardo sua resposta até a meia-noite de hoje.

Atenciosamente,
Desesperada.

Ps. Rudolf ficou me olhando esquisito hoje. Será que ele é realmente gay? Ou fazia apenas tipo naquela boate? Talvez quisesse apenas se divertir... Não sei.


*********************************************************************
 Rio 23 de Dezembro

Caro Papai Noel,

O que houve? Aguardei sua carta até meia-noite de ontem e nada! Será preciso mutilar sua rena predileta para que o senhor entenda a gravidade da situação?

Rudolf me disse que não esperava outra coisa do senhor. Parece que ai no Pólo Norte impera um regime de semi-escravidão. Trabalho exaustivo em troca apenas de casa e comida. E após o Natal, o senhor esquece completamente dos pobres duendes e renas que tanto lhe ajudaram naquela ocasião. Cruel, muito cruel, arrisco-me a dizer.

Cheguei ir às lágrimas ouvindo a história dessa pobre rena. Passar a infância inteira sendo chamado de veado e chifrudo... Não me admira a vida que tenha. E o senhor! Que tanto podia ter auxiliado a sofrida criatura, só aparece uma vez por ano e apenas para explorá-lo!

Mas, não posso ser piegas nessa hora! Então, trate de me responder até a meia-noite de hoje ou agüente as conseqüências!

Atenciosamente,
Desesperada.

Ps. Sabe que olhando melhor, Rudolf não é tão desengonçado assim? Na verdade, acho que o jeito atrapalhado dele é um charme.


*******************************************************************************
 Pausa para os noticiários:

Aqui é Celina Limões para o Jornal A Verdade – estamos aqui em frente a delegacia onde o Sr. Papai Noel acabou de entrar. Nossas fontes informam que a rena Rudolf foi seqüestrada. – o que é? Heim? – Jonas, tem que consertar esse ponto! Isso ta uma merda! Ah, o quê? Estamos no ar? – ehhhrr, desculpinha. Bem, está confirmado. Rudolf, a famosa rena do nariz vermelho foi seqüestrado! Parece que a policia já tem o retrato falado do seqüestrador! Como? É uma seqüestradora?! Sim, é uma seqüestradora, já entrou em contato com o Papai Noel. Continue com a gente para saber mais dessa trágica noticia.

Entrevistar? Entrevistar quem, Jonas? Ah, ela? Mas quem é ela? A imagem corta para uma loira vestida de rena., ela puxa o microfone das mãos da repórter. – Sou Alice, da ApLBFdN – Associação pela Libertação dos Bichinhos Fofos do Natal! E estamos com você, cara Seqüestradora! Sabemos que está fazendo isso em protesto pelo uso indiscriminado de ursos polares, renas, duendes e outros bichinhos fofinhos em enfeites de Natal.

Essas criaturas tem que ficar penduradas em janelas e tetos de shoppings, ou pior, circulando em torno de uma árvore de natal, dias inteiros, sem ganhar um único centavo, tem seus rabos, pelos e o tudo mais, sujas de poeira, mãos gordurosas de pirulito, algodão doce e sabe lá Deus o quê mais ! E, - a loira agora chora, ainda disputando o microfone com a repórter, - quando acaba o Natal, esses bichinhos fofos são jogados nos sótãos, porões, lugares escuros e desumanos. Muitos ficam largados a própria sorte, postos nas ruas, e acabam se drogando ou se prostituindo... é preciso acabar com essa desumanidade, temos que criar regras par... – ei?!

Acabamos de ouvir a jovem? Como é seu nome mesmo? Alice, ah tá! Muito obrigada... Discretamente empurra a mulher, que continua pulando como uma desvairada atrás dela. A repórter faz uma cara de dor.

As últimas noticias são tristes. Realmente, Rudolf foi seqüestrada, nossas fontes exclusivas dizem que por uma tal Desesperada. Ainda não se sabe o que ela quer como resgate... Nós, seres humanos de todo o mundo, imploramos a você, Desesperada. Não acabe com o sonho do Natal, liberte Rudolf! Liberte Rudolf!

Outras pessoas começam a gritar fazendo coro com a jornalista. Liberte Rudolf!

E assim, com esse apelo dos milhares de fãs dessa rena querida, encerramos nosso noticiário. Voltaremos a qualquer momento com novas informações sobre mais esse caso de violência que assola nossa cidade.


****************************************************************************
 Polo Norte, 24 de Dezembro

Cara Desesperada,

Desculpe-me o atraso na correspondência anterior, culpa dos correios e dessa época confusa. Você sabe, é Natal, e todo mundo resolve escrever. Parentes que não se falam há anos, nessa época, trocam cartões... Não consigo entender esse povo.

Não acredite em tudo que Rudolf disser. Ele mente! Um dos defeitos dele. Seu pedido foi devidamente registrado e acredito que antes do dia um do próximo ano, irá recebe-lo.

Mas, por favor, liberte Rudolf! É muito difícil conseguir uma Rena nessa época do ano. Sabe como é: elas acabam preferindo trabalhar nos shoppings e nos estúdios de Hollywood. Sem Rudolf  fico com o trenó desfalcado e com o sério risco de atrasar a entrega dos presentes.

Atenciosamente,

Papai Noel.
********************************************************************

Algum Lugar, 25 de Dezembro

Caro Papai Noel,

Sua carta anterior não chegou nas mãos da pobre Desesperada. Por que EU não deixei! E não adianta escrever novamente. Pois estou tomando conta das correspondências agora!

Trate de arranjar outra rena para puxar o seu trenó! Pois estou começando uma vida nova! Longe de sua crueldade e do frio infernal dessa terra. Eu e a Desesperada nós casamos em Las Vegas e agora sou uma Rena livre! Há!Há!Há!

Atenciosamente,

Rudolf - a Rena do Nariz Vermelho.

Ps. - A propósito: odeio o Natal e acho você é um bundão!

24 de nov de 2010

Vou ali Comprar Cigarros...

Sabe que hoje entendo essas pessoas que dizem: "vou ali comprar cigarros." E desaparecem por anos, às vezes, até por uma vida inteira? Pois é, tem momentos que são tantas as cobranças, tantas as adversidades, que sumir parece ser a porta de emergência. Saída pela esquerda e meter o pé.

Você passa meses planejando as coisas, aguentando todo o rojão. Fazendo tudo certo. Dai um imprevisto - algo completamente aleatório a sua vontade - acontece e todo o planejamento desaba como castelo de cartas.

E você tem que administrar egos, problemas e incompreensões diversas. Sinceramente, depois de um ano montanha russa total, mais esse esforço é brabeza.

Juro que está faltando bem pouco, para pegar marido, filho, fazer uma trouxa e ir ali comprar cigarros...

23 de nov de 2010

Histórias de Terapias

Dai que eu tinha 13 anos e pela primeira vez fomos morar eu e minha mãe,  antes morava em casa de maluco descendente de português: avô, avódrasta,  tias, tios, primos, primas, cachorros e gatos vira-latas diversos, que meu vô era desses de catar bicho doente na rua e levar pra casa pra curar - teve uma vez que levou uma cobra-coral - mas isso fica pra outro post!

Então, mãe passou no num concurso público e era professora do Estado, com isso, levantou poeira e fomos nós duas prum apartamento enoooorme e vazio em um bairro distante de toda a minha infância. Junto, arrancou-me do colégio público onde eu sofria bullying de professor e me matriculou num particular, de freiras, para que eu sofresse bullying de gente ryca e phyna!

Não sei bem quando, mas teve um momento ai que pirei e comecei a achar que o apartamento enooorme era assombrado e ouvia passos, vozes e enxergava rostinhos assustadores pela janela. Ah, e mãe dava aula em quinhentos lugares diferentes e distantes e ainda era bancária, dai que eu chegava a ficar dias sem vê-la.

E como a experiência num colégio de freiras sendo filha de mãe separada, ( lembre-se que isso se dá no inicio da década de 80, pais separados não eram algo tão normal, quanto hoje em dia) não era algo assim que me adicionasse muitos amigos, eu era uma adolescente aterrorizada e só! Absolutamente só.

Mãe muderna que só, mandou filha pirada pra terapia, sugestão da irmã do colégio que me chamava de bastarda. E é disso que esse post trata, da minha analista - que nem lembro nome, nem telefone, só do prediozinho na tijuca, onde era obrigada a ir, todas as terças. Para ficar 1 hora e meia, amiga, contando azulejos da parede do consultório.

Por que a mulher não falava nada, nada, nada! Silêncio mortal durante 1 hora e meia... Eu entrava muda e saia calada.  Durante um ano inteiro, eu ia pra terapia pra contar azulejos na parede! Nunca falei para ela dos fantasmas do apartamento, nem das freiras me olhando com cara de "que pena da bastardinha", nem dos amigos que não me queriam, nem do quase abuso sexual que sofri de um idiota de 22 anos!

Um ano depois, a mulher me dispensou!!!!! Numa conversa ela, eu e mãe muderna, mas muito ocupada, soltou que não estava dando certo entre nós duas! Tipo, depois de UM ANO em silêncio absoluto todas as 3ª feiras, ela finalmente fala pra MINHA MÂE que não estava dando certo entre nós duas!

Fiquei um tempo sem terapia. Tentando me acertar sozinha, mas a coisa piorou a ponto de ter crise de choro dentro de loja de departamento. E ai, fui encaminhada para outra terapeuta... Mas isso já é outro post.
____________________________________________________

A minha escritora predileta, Fal Azevedo pediu lá no blog dela:

" Going Bananas
Projeto novo e é assim: quero saber qualquer história de terapia que você queira me contar. Paciente, terapeuta (ou analista, ou psicanalista, ou psicólogo, ou psiquiatra ou o que vc quiser), professor, aluno, familiar, observador, ego-auxiliar. Histórias boas, ruins, mais ou menos, felizes, terapia em grupo, de qrr linha, porque eu fui fazer, porque eu não fui fazer, brigas, medicamentos, internações, grandes descobertas, libertações, viradas na vida, tudo, todas.
Sigilo absoluto."
E como pedido dela é uma ordem para mim, cá estou eu dando uma pequena contribuição, se você tiver a sua e quiser ajudar, manda e-mail para ela :

" Se você quiser mandar e-mail com seu e-mail ou com e-mail falso: fal.drops@gmail.com"

E aproveita vai lá no Drops da Fal e se delicie com seus posts maravilhosos!

20 de nov de 2010

Dieta Pavlov

Depois de mais uma tentativa inútil de perder peso me matando de inanição em uma das inúmeras dietas da moda. Resolvi: vou partir para a radicalização. Vou fazer uma dieta à la Pavlov! Pensa bem, se ele conseguiu fazer um cachorro babar só de ouvir um sino e um rato quase se mijar de medo ao ver um labirinto, imagina o que ele pode fazer a uma balzaquiana, que insiste que um brigadeirinho só, não pode ser responsável pela fábrica de pneus que se instalou em sua cintura,

A dieta começaria com uma aplicação de um timer na geladeira, só abriria no tempo regulamentar: café-da-manhã. Almoço e janta, se tentar abrir antes leva um choquezinho básico de 10w. No inicio faz cócegas, mas imagina isso ao longo do dia, toda vez que tentasse abrir a geladeira,pszzzz. Se o choque não conseguir te afastar dela, o pszzzz com certeza, vai te enlouquecer.

A segunda parte da dieta seria aplicação de dispositivos elétricos em toda comida que te cerca, ai toda vez que você tentasse chegar perto de uma empada, um pão-doce – pszzz - levava um choque. Podia até ter uma tabela para isso: uma torta – 20 w, refrigerante – 30w, lazanha – 70w... eletrocussão seria à pena por uma feijoada. Em uma semana você estaria quilos mais magra.

O problema são os efeitos colaterais: um mês de dieta e você vai começar a chorar ao ver um pudim de leite. Naquele chopp com os amigos, como disfarçar a tremedeira na hora em que o garçom servir a pizza? e o pior de tudo vai ser no final do ano, quando você partir para dentro do seu chefe, no momento em que ele  sugerir que a confraternização de final-de-ano da empresa, seja em uma churrascaria rodizio.

17 de nov de 2010

Onde você me encontra:

Então é Natal e Ano Novo também e além da Simone já estar nos altofalantes dos shoppings e supermercados, o Espirito Natalino já começa a mandar lembranças e o que tem isso a ver com esse post?

Bem, é que a Bichos de Pano estará nos dias 26, 27 e 28 de novembro no Clube Monte Líbano na Feira Arte Natal - cheia, cheia não, lotada de coisinhas cutes e imprescíndiveis para encher de fofurices seu 2011.

O nome do meu estante é Recanto da Criação e estarei te esperando lá, viu?

Mas se você não for do Rio e ainda precisar das fofurices da Bicho de Pano, é só me fazer visitinha no site e me mandar um e-mail, por que a entrega é garantida para todo mundo que mora no Brasil!

Quer ver um pouco do que vai ter por lá?  Espia só:



Bichos Maçanetas

Máscaras de Dormir, necessaires e Porta-celulares

Estojos

Bolsas Clutchs

Necessaires Calcinhas

Chaveiros diversos

16 de nov de 2010

Amor de Porcentagem

Quando mais jovem, tinha um grupo de amigos defensores convictos do tal "amor de porcentagem", que nada mais era que uma teoria que buscava o 100% do amor. Como? Simples, para eles nenhuma pessoa seria capaz de oferecer tudo que a outra buscava, isso é, seria impossível sentir tesão, respeito, confiança, admiração e etc numa única pessoa, para eles, você poderia ter uma pessoa que te enchesse de tesão, mas dificilmente essa pessoa te passaria, com a mesma intensidade, confiança... Assim sendo, no máximo essa pessoa te preencheria em 50% de afeto (bem matemático, mesmo). E o que seria feito dos outros 50%? Ora, procuraria outra(s) pessoas até que você obtivesse a porcentagem total afetiva que necessitaria para ser feliz.

O tempo passou, eu envelheci, ou melhor, amadureci e a principio, meus amigos também. Embora muitos deles continuem adeptos dessa teoria. E o que eu acho mais estranho, a sociedade hoje, pelo menos a maioria dela, vivifica essa teoria.

Andamos em busca da perfeição afetiva. Os homens, talvez dada a sua natureza histórica de caçador, reúnem em torno de si um harém, somando pontos em busca dos famosos 100%. As mulheres, essas resolveram partir para o tudo ou nada, ou acham o 100% num cara só ou preferem ficar sozinhas.

O que percebo é que nunca estivemos tão confusos e solitários como agora. A estabilidade afetiva ganha status de equação matemática. Os casamentos felizes são encarados sob uma ótica de ironia e suspeita.

O que mudou? Não sei. E duvido que alguém tenha essa resposta, o que sei é que se a gente se preocupasse menos com a receita do bolo, quem sabe, pudéssemos saboreá-lo mais à vontade.

14 de nov de 2010

Sobre blogs e etc

Desde que comecei com o blog, acabo funcionando meio por instinto. No inicio, quando ainda tinha o A Criatura e A Moça, usava o espaço para publicar meus contos e as ilustrações do marido - Marcelo Daltro.  

E nele aconteceu uma coisa louca, virou um sucesso danado, de repente, meus textos começaram a ser copiados, distribuidos sem autoria e junto a isso, fiquei grávida, desempregada e decidi terminar com ele. Cometi blogcídio como dizem por ai.

Quatro anos depois voltei com A Vida Sem Manual, um blog mais pessoal, sem a parceria do marido. E, que também me surpreendeu ao crescer mais do que esperava. 

Recebo alguns e-mails que me perguntam como fazer para ter um blog de sucesso (oi?!) e eu realmente não sei o que responder a essas pessoas, recomendo sempre, ir la na Elaine Gaspareto, na Fernanda Reali, na Elis, que essas são feras e postaram dicas de como criar, manter e consolidar blogs.

Nunca pensei nessas coisas de organização do blog. Mas, sigo algumas regras pessoais, e que considero interessantes mantê-las na vida on line.

1º  Escrevo sobre o que conheço e o que gosto. - fica mais fácil assim e evita que eu escreva alguma bobagem.

2º Não exponho demais minha vida - Evito colocar informações pessoais minhas ou de pessoas próximas - nomes, bairros, etc - isso também é uma questão de segurança.

3º Interajo, na medida do possível e na disponibilidade de tempo que tenho - com as pessoas que frequentam meu blog.
 - Isso significa na prática: 

a) Respondo perguntas feitas nos comentários por e-mail, se foram pessoais, caso contrário, respondo no twitter.

b) Não respondo no sistema de comentários por que, tiro por mim, eu dificilmente volto a um mesmo post que comentei em algum blog, falta de tempo, dai acredito que muitas pessoas façam o mesmo, por isso, opto por uma resposta mais direta - via e-mail, via twitter.

4º Vou em todos os blogs que comentaram nos meus posts e costumo comentar. Alias, isso faz uma diferença absurda na interação, se você quer que entrem e conheçam seu blog, comente nos blogs, seja ele pequeno, médio ou grande.

5º Se gostar, sigo o blog, sigo no twitter, se bobear, sigo até na vida! rs Mas não me peça: siga o meu, que sigo o seu! Não funciono assim e acho chato essa cobrança.

6º Não publico ofensas aos meus posts, ou a minha pessoa, ou aos que me lêem! Se escreveu algo que não gostei, desculpe, mas a minha democracia é radical, deleto o comentário mesmo! O que não significa que não permita opiniões contrárias as minhas, eu deleto ofensas e trollagens, discodâncias educadas são extremamente bem vindas!

7º Gosto de organizar sorteios, concursos, atividades que permitam uma maior interação com os que frequentam o blog! Isso traz sempre gente nova, que podem vir a se transformar em novos leitores.

8º Divulgo links! Acredito que compartilhar é somar! Quando gosto do que leio, do que vejo, quero mais que outras pessoas leiam e vejam também - mas, é um critério pessoal, não divulgo por pedidos ou solicitações.

9º No meu blog uso a regra máxima: Aqui é o meu espaço, por tanto respeite! Não gostou? O X no alto da aba é serventia da casa.

10º Por último, use as mesmas regras sociais que você usa no seu dia-a-dia! Se você é educado na rua, por que seria diferente na net?

Como disse, não são regras, mas funcionam comigo, de repente, podem servir como dicas para quem está começando agora.

12 de nov de 2010

Confissões

Confesso que tem dias que é mais dificil levantar. O corpo pesa, a alma trava e é preciso inspirar  fundo, fechar os olhos e contar mais do que até três para dar os primeiros passos.

Confesso que às vezes o desespero bate com tal intensidade, que é preciso relembrar como se respira, por que de repente o ar falta e as lágrimas parecem queimar a retina na ânsia de serem libertadas. 

Confesso que nem sempre é fácil caminhar, relembrar que todo passo tem que ser dado um de cada vez, pé ante pé e seguindo sempre em frente, sem pensar. Por que se parar para pensar, um segundo que seja, em tudo que está dando errado, fica muito complicado brincar de Pollyanna.

Confesso que tenho que conter muito, simular sorrisos e me obrigar a ser, minimamente, feliz. Por que é preciso ser feliz! Por que eu não quero e não posso sucumbir a todo o caos. Por que sabe, para as mães não é dada a opção de desistir.

Confesso que ando cansada de mim e imagino o quanto esteja cansando outros por ai, também. Mas é que nem sempre consigo calar, nem ocultar, meus gritos. Mas, juro, eu não queria. Essa não sou eu!

Confesso que queria voltar a acreditar num futuro mais cor-de-rosa. Mas, o máximo que enxergo agora são cores gris...

11 de nov de 2010

Este blog é contra BULLYNG

A Vanessa do blog Mãe é tudo igual recebeu do blog Pediatria Brasil um selo com proposta . Meu blog foi um dos que receberam o selo dela e como sou total e absolutamente contrária a prática do Bullying aceitei e vou repassar para alguns outros blogs que sei que também lutam contra isso - todos com a liberdade de aceitarem e postarem sobre o assunto ou não.

logoblogcontrabullying
Regras:

1- Explicar o que é bullying.

O Bullying, termo , segundo o Wikipedia usado para descrever uma forma de assédio interpretado por alguém que está, de alguma forma, em condições de exercer o seu poder sobre alguém ou sobre um grupo mais fraco é, para os brasileiros, novo como nomenclatura mas antigo como prática. O ato de humilhar o outro por não se adaptar aos valores do grupo, por ser diferente em qualquer sentido ou qualquer outro motivo não é novidade para ninguém. Todo já ouvimos falar, vimos acontecer ou fomos vítimas deste tipo de abuso. Aos olhos de alguns, o bullying pode parecer apenas coisa de criança ou de indivíduos bem humorados, que gostam de fazer brincadeiras com seus coleguinhas. A verdade contudo, é que trata-se de um comportamento inaceitável , uma vez que atinge a vítima em seu íntimo e pode trazer consequências sérias.

2. Contar se você já passou por isso ou não.Se sim (e você estiver a vontade) conte sua historia . Caso contrário expresse sua opnião sobre o assunto:

Na Blogagem que coletiva que participei escrevi o post: "O Primeiro Bullying A Gente Nunca Esquece" no qual tratei sobre o tema.

"Lembro também dos seus gritos, que eram altos e constantes, principalmente quando se destinavam aos alunos “esquisitos”  - ah, para esses, e eu me incluía nesse rol, ela dedicava os melhores berros, ao pé-do-ouvido, e as ofensas mais contundentes: não tinha uma aula que ela não dissesse que eu nunca seria nada na vida. Ou que gritando, mandasse toda a turma olhar aquela idiota que não conseguia entender aquele exercício tão simples. De vez em quando, eu escapava e era outro o alvo dessa selvageria."

3. Divulgar o link do blog que deu início a circulação do selo.

4-Indicar mais 6 blogs que você acha que vão aderir a esta campanha.

E quem não listei aqui, mas quiser falar sobre o tema, fique a vontade, pois em caso de bullying, quanto mais se fala, mas a gente combate a prática criminosa! Avisa nos comentários, que coloco o link! :o)

Os indicados para receber o selo, é claro, estão a vontade para aceitá-lo, passar adiante, postar sobre ele ou não .

9 de nov de 2010

Como Escolher um Marido

- Bom dia. Eu gostaria de comprar um marido.

- Marido? Não seria melhor um namorado primeiro? Faz o test-drive se gostar, faz um upgrade para marido.

- Você acha melhor? É que tem uma festa de casamento sábado...

- Então pq não leva um noivo? Funciona bem nesses eventos.

- Quais modelos você tem?

- Bem, nós temos o Príncipe Encantado – modelo único e exclusivo, o preço é caro, mas só você vai ter um deles e suas amigas ainda irão morrer de inveja. Temos os Populares, nem bonitos, nem feios, mas nada de jantares em locais chiques ou cinema toda semana, na maioria das vezes, tem que dividir a despesa, mas nada que impeça um possível relacionamento...

- Sei...Aquele moreno ali da frente, tá custando quanto?

- Tantos dinheirinhos.

- Nossa, não tem um mais baratinho, não?

- Bem, lá no fundo tem alguns em promoção.

- Aqueles ali? São meio estranhos...

- É, eles são os Nerds – não costumam sair muito mesmo. Mas, sabe que dão bons noivos? Costumam ser companheiros afetuosos, raramente traem...

- Juura? são tão esquisitinhos... mas você falando assim, parecem até, sei lá, uma possibilidade.

- Eles só tem um defeito, a maioria deles é viciada em RPG e tem mulheres que não curtem muito passar sábado a noite em uma convenção de Star Trek.

- ...

- E esse daqui? Só isso de dinheirinhos? Não tá errado?

- Não. É porque esse é o nosso produto compartilhado. Assim... você leva, mas ele não é só seu.
- Ah tá. E aquele lá? Também é compartilhado?

- É. Mas, não necessariamente por mulheres...

- Um, entendi... Nossa! E esses aqui? São bem bonitões. Tá muito caro?

- Até que não. Mas, você quer levar para uma festa de casamento, não é? Eles não são muito recomendados para esse caso.

- Por que? São bem apanhados.

- Mas, quando eles abrem a boca... O ideal para esses é sair para a balada, de preferência boates – música alta e pouca conversa. Olha, nós temos esses daqui, estão num preço ótimo!

- É esses são maravilhosos! Por que estão tão em conta?

- É que esses são os canalhas. Dificilmente evoluem para qualquer tipo de compromisso. Vai levar para a festa e não espere telefonemas depois, principalmente se tiver tido sexo na noite anterior.

- Ai, não sei o que escolher...

- Olha, se você quer um compromisso mais para frente, os melhores são os populares ou os nerd...

- Nãaao... ah, quer saber? Vou levar um canalha mesmo!

- Como quiser. Vai pagar em dinheirinhos ou no cartão?

- No cartão, vocês parcelam?

- Em 3x sem juros. Ah, só mais uma coisa, não devolvemos o dinheiro sob nenhuma hipótese.

- Por que está me falando isso?

- E que os canalhas costumam desaparecer no dia seguinte.

8 de nov de 2010

E eis a Revelação:

Finalmente descobri que 2010 é um test-drive do apocalipse! E todos que não sucumbirem a ele, estarão com vaga garantida na lista dos escolhidos para repovoar a Terra pós-2012.

7 de nov de 2010

E o Correio Chegou!

Demorou (culpa dos correios, que resolveram adotar meu presente durante 1 semana!) mas chegou! Oba! A Elis e a Fernanda Reali organizaram um amigo-oculto bruxa secreta! Adorei a idéia e embarquei feliz e valeu a pena! 

Além de poder conhecer muita gente legal, - minha lista de blogs queridos só triplica! - Tirei a linda da Telma - que tem um blog Meu Divã - BLOG OFICIAL - que é Show! 

E tive como minha bruxa secreta a Marcia Chaves - que (como assim?!) ainda não conhecia! Pois já estou com o atraso resolvido, virei seguidora do blog dela - Louca Por Mudança - onde acho dicas para artesanto, decoração e mais um texto divertido e muito bom! Amei!

Amei também o presente que ganhei da Marcia! Gentem, que panos lindos e tão bem pintados e acabados, fiquei babando! E junto, uma cartinha delicada que alegrou muito meu dia! (E o detalhe da letra, redondinha e caprichada, morri de vergonha da minha! rs)

Obrigada Elis e Fernanda Reali por terem nos proporcionado essa brincadeira divertida e Obrigada Marcia pelo carinho e pelos presentes!

4 de nov de 2010

Impressões

Por mais que saiba que um sonho é apenas um sonho e que pesadelos se dissolvem a luz do dia. Por mais que racionalize cada um dos quadros do pesadelo, ainda assim, tem alguns que são capazes de nos ferir a ponto de ficarmos o dia todo com aquela angústia no peito. Um certo medo do irracional.
  .............................................
No meio do caos que se transformou a minha vida nos últimos dias. Encontrar ontem @FernandaReali, @CoisasdeLily e conhecer @Lu_BomCaminho teve para mim, a mesma sensação de encontrar um oasis. Um refresco de alegria e coisas boas. Obrigada meninas, mesmo eu não sendo uma boa companhia ontem, foi muito bom Saarizar com vocês!
.....................................................
O ano acabando e eu sem saber ainda o que pensar sobre ele. Chego ao final dele me sentindo ainda vítima de naufrágio, tentando manter a cabeça fora d´água apesar das ondas. 

Ao mesmo tempo foi neste ano que descobri a generosidade humana da maneira mais plena possível. 

Perdi uma amiga querida e no entanto ganhei outras que aos poucos vão conquistando um lugar cativo em meu coração (Né Bel? Né Fernanda Reali?) 

Descobri irmãs em pensamentos e humores que não imaginava existir. E o engraçado é que enquanto tantos descobrem golpes e falcatruas pela internet, eu a cada dia me encanto mais pelas pessoas que surgem em minha vida. 

Se o final desse ano tiver saldo positivo vou agradecer a @ElaineGaspareto (pra você, um abraço muito especial!) @Coisasdelily @Lilahleitora @Dona_Amélia, @DocesVerdades @CasadeCatarina @Intense_ @lolaSPFC @Mauj77  @ThaysRocha @Jadycg @ninywise e a tantas que me fizeram rir, chorar, e principalmente, continuar seguindo em frente!

2 de nov de 2010

Tempestades

Está escrito em algum lugar que pior não pode ficar. Está escrito em algum lugar, que a dor não pode ser maior do que podemos agüentar. Se não está escrito, alguém falou. Ela grava. Repete mentalmente dúzias de vezes ao dia. Convencimento que não vem.

A tempestade não cessa. As coisas continuam a ruir. E ela que havia prometido não chorar mais em público, descobre-se em lágrimas frente ao computador. E as palavras se recusam a sair. Dias de sofrer em silêncio. Angústias cativas a doerem no peito. Expectativas do impossível. Um dia sonhara a propaganda de tevê. Quem enganara? Fingir de adulta, com batom vermelho e salto alto. E os monstros dentro do armário, podiam se enfrentar com lanternas e orações.

Os monstros agora são outros. As propagandas também. E nesses dias cinzas ela descobre que crescer fora a coisa mais idiota que fizera.

1 de nov de 2010

As Sinopses dos Filmes que Gostaria de Ler nos Jornais:

Homem de Ferro:
plaboy sem consciência de classe, leva ferro e decide virar super-herói.

Batman:
Moleque mimado perde os pais, põe uma cueca por cima da calça e uma máscara de carnaval e enfia o sarrafo nos bandidos.

Homem-Aranha:
Nerd toca na aranha, põe uma meia na cabeça e sobe pelas paredes.

Titanic:
O desespero de um capitão que prefere jogar seu navio no Iceberg do que ter que ouvir pela milonésima vez Celine Dion cantando e Leonardo di Caprio gritando I am the king of the world!

Senhor dos Anéis:
Nove guerreiros muito valorosos enfrentam vários obstáculos para queimar o anel na montanha.

Crepúsculo
Pentelha mimada e chaaaata se apaixona por vampiro boa pinta que vira purpurina no sol.

Lua Nova:
A lua é nova, mas a história e velha. Pentelha chataaaa fica entre a chupada do vampiro e a lambida do lobisomem.

Hannah Montana
Menina esquizofrênica acredita que a peruca loira lhe dá super-poderes musicais.

Avatar
Pocahontas blue no espaço.

Hairspray
Excesso de laquê causa alucinações nos personagens que acreditam que poderia haver igualdade social na América na década de 60.

(com a colaboração de Marcelo Daltro)